quinta-feira, 5 de outubro de 2017

ATENTADO NO NORTE DE MINAS - CONTRA CRIANÇAS

Srs e Sras, infelizmente, notícia triste no Norte de Minas.

A Polícia Militar de Janauba foi acionada para atendimento a uma ocorrência na Creche Municipal de Janauba,  denominada "Gente Inocente", localizada no bairro Rio Novo, onde o porteiro da Creche surtou e teria jogado álcool em algumas crianças e nele mesmo, ateando fogo, em seguida.

Em principio, 05 crianças vieram a óbito e outras 15 estão entubadas.

Aeronave pegasus da Polícia Militar - 3a BRAVE, já foi para o local com equipe do SAMU, para socorrer as vítimas.

O comandante da 11a RPM, coronel Klevson acionou o Comando Geral da PMMG e solicitou aeronaves de apoio no socorro, o que foi deferido.

Já existe avião do governo do Estado saindo de BH para Janauba com retorno previsto para BH até o hospital João XXIII, o qual é referência em tratamento de queimaduras no Estado.

Até o momento, são estas as informações de que dispomos.

PAGAMENTO AOS SERVIDORES - CRONOGRAMA

A Secretaria de Estado de Fazenda informa as datas do mês de outubro para o pagamento dos salários dos servidores públicos do Executivo Estadual:

- 1ª parcela: 11/10 (quarta-feira)

- 2ª parcela 20/10 (sexta-feira)

- 3ª parcela 30/10 (segunda-feira).

Os critérios adotados no escalonamento continuam os mesmos:

- servidores com salário de até R$ 3 mil líquidos (75% do funcionalismo), recebem integralmente;

- servidores com salário até R$ 6 mil líquidos (17% do funcionalismo), recebem uma primeira parcela de R$ 3 mil e o restante na segunda parcela;

- servidores com salário acima de R$ 6 mil líquidos (8% do funcionalismo), recebem uma primeira parcela de R$ 3 mil, uma segunda parcela de R$ 3 mil e o restante na terceira parcela.

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Suspeitos de fraude no concurso para agente penitenciário são conduzidos à delegacia em Fortaleza

Candidatos que foram detidos e conduzidos para a Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco). Mais de 61 pessoas realizaram a prova.

Por G1 CE
 
Suspeitos de fraudes no concurso par agente penitenciário foram conduzidos para a delegacia em Fortaleza neste domingo (1º) (Foto: Ariel Gomes/Divulgação Sejus)Suspeitos de fraudes no concurso par agente penitenciário foram conduzidos para a delegacia em Fortaleza neste domingo (1º) (Foto: Ariel Gomes/Divulgação Sejus)
Suspeitos de fraudes no concurso par agente penitenciário foram conduzidos para a delegacia em Fortaleza neste domingo (1º) (Foto: Ariel Gomes/Divulgação Sejus)
Um grupo de candidatos que realizava a prova objetiva do concurso público para agente penitenciário, neste domingo (2), foi detidos por suspeita de fraude, em Fortaleza. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) confirmou as fraudes, mas não informou o número de pessoas envolvidas.
A ação que identificou as fraudes no concurso foi realizada pela Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco), de agentes penitenciários da Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus) e do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do Ministério Público do Ceará (MPCE).
Os suspeitos foram conduzidos para prestar depoimento na sede da Draco, em Fortaleza. A SSPDS informou que mais informações sobre o caso serão divulgados nesta segunda-feira (2).

Realização da prova

A prova objetiva para o cargo de agente penitenciário foi realizada por 61,6 mil pessoas em 40 pontos, conforme a Sejus. Cerca de 15 mil candidatos faltaram a prova, já que 76,9 pessoas estavam inscritas.
A Sejus informou que o resultado da prova objetiva será divulgado até o fim do mês de outubro. Os aprovados na prova deverão passar por outras cinco etapas: inspeção de saúde, avaliação de capacidade física, avaliação psicológica, investigação social e funcional e curso de formação profissional.
São mil vagas no concurso. O salário inicial, com inclusão de adicional noturno e gratificação, chega a R$ 3.215,30, com carga horária de 40 horas semanais, ressalvando o regime de plantão, com 12 horas corridas.

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Governo de Minas prevê déficit de R$ 8,18 bilhões em 2018


Projeto de orçamento encaminhado à Assembleia Legislativa estima um gasto de R$ 100,6 bilhões para uma arrecadação de R$ 92,4 bilhões.

postado em 02/10/2017 18:25 / atualizado em 02/10/2017 18:43
(foto: REUTERS/Ueslei Marcelino )(foto: REUTERS/Ueslei Marcelino )
Minas Gerais manterá as contas no vermelho em 2018. Proposta orçamentária do governo para o ano que vem prevê um déficit de R$ 8,18 bilhões ao longo dos 12 meses. De acordo com o texto, a previsão de arrecadação é de R$ 92.429.675.160,00 para um gasto de R$ 100.609.698.648,00.

SAIBA MAIS
O projeto começa a tramitar na Assembleia Legislativa nesta terça-feira, com a leitura da mensagem assinada pelo governador Fernando Pimentel (PT) no plenário. Na justificativa, o petista argumenta que o número negativo “remonta à insuficiência do crescimento das receitas estaduais, a despeito dos efeitos percebidos em 2017”.

O governo lembra de várias medidas adotadas para conter os gastos e aumentar a receita, como o programa Regulariza, que propõe isenções e incentivos para os devedores do estado quitarem seus débitos. Fernando Pimentel citou ainda a carta assinada pelos governadores do Acre, Mato Grosso, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe e Rondônia, durante evento em Diamantina, no mês passado.

Os governadores cobram um encontro de contas com a União como forma de compensar as perdas causadas pelas desonerações previstas na Lei Kandir. 
Continua depois da publicidade


A maior fonte de receita é o ICMS, que deve levar para os cofres de Minas algo em torno de R$ 46,2 bilhões em 2018. Segundo o projeto, Minas Gerais terá despesas correntes de (R$ 80,2 bilhões), despesas de capital de (R$ 6,7 bilhões), intraorçamentárias de R$ 12,9 bilhões e R$ 616 milhões de reserva de contingência. O gasto com pessoal chegará a 47,6% de toda a despesa do estado.

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Criança interage com homem nu em performance no MAM e causa polêmica nas redes sociais


O Museu de Arte Moderna declarou que a performance não tinha conteúdo erotizante
Mais uma exposição “artística” se torna polêmica no país. Dessa vez é uma encenação no Museu de Arte Moderna em São Paulo (MAM), onde um homem nu fica em um tablado e permite que os frequentadores do espaço manipulem seu corpo.
O motivo da polêmica em torno do 35º Panorama da Arte Brasileira, é que circula nas redes sociais um vídeo onde uma menina, aparentemente de 4 anos, participa dessa exposição é levada por uma mulher, identificada como sendo a mãe da criança, a tocar nos tornozelos e mãos do homem.
O caso aconteceu na última terça-feira e o artista é o fluminense Wagner Schwartz que representa essa performance intitulada La Bête. Nela, ele emula um dos Bichos de Lygia Clark, as esculturas de alumínio com várias dobradiças que podem ser manipuladas pelo público.
Segundo o MAM, a performance aconteceu apenas uma vez, em sessão fechada para convidados e declara ainda que havia na sala uma sinalização sobre o teor de nudez.
“A sala estava sinalizada sobre o teor da apresentação, incluindo a nudez do artista. O trabalho não tem conteúdo erótico ou erotizante e trata-se de uma leitura interpretativa da obra Bicho, de Lygia Clark, sobre a manipulação de objetos articuláveis”, diz trecho da nota.
Leia a nota na íntegra:
O Museu de Arte Moderna de São Paulo informa que a performance “La Bête”, que está sendo questionada em páginas no Facebook, foi realizada na abertura da Mostra Panorama da Arte Brasileira, em evento de inauguração.
É importante ressaltar que o Museu tem a prática de sinalizar aos visitantes qualquer tema sensível à restrição de público. Neste sentido, a sala estava devidamente sinalizada sobre o teor da apresentação, incluindo a nudez artística. O trabalho não tem conteúdo erótico e trata-se de uma leitura interpretativa da obra Bicho, de Lygia Clark, artista historicamente reconhecida pelas suas proposições artísticas interativas. 
É importante ressaltar que o material apresentado nas plataformas digitais omite a informação de que a criança que aparece no vídeo estava acompanhada de sua mãe durante a abertura da exposição.
Portanto, os esclarecimentos acima denotam que as referências à inadequação da situação são fora de contexto.

PM testa novo modelo de farda que deve ser adotado em maio de 2018

Se aprovado, o fardamento atual, que há mais de 30 anos não sofre grandes alterações, será extinto


A Polícia Militar (PM) de Minas começa a testar três novos modelos de farda a partir da próxima segunda-feira (2). Batalhões do interior receberam 600 conjuntos para testes durante seis meses e os militares vão fazer a avaliação, emitir relatórios e sugestões. Se aprovado, o fardamento atual, que há mais de 30 anos não sofre grandes alterações, será extinto. Um dos modelos é de dry fit, tecido sintético composto por substâncias como poliéster, poliamida e elastano, que não absorve o suor. A cor cáqui será mantida.
De acordo com o subcomandante-geral da PM, coronel André Leão, a “nova pele” da corporação vai trazer mais conforto para os policiais na execução do seu trabalho.
O segundo modelo de farda a ser tetado é de mangas compridas. Tem, ainda, uma gandola, espécie de blusão para fora da calça, também de mangas longas, como as que os militares dos batalhões de Choque e da Rotam usam.
Um novo boné também será testado. A atual boina, que apesar de grande parte da tropa gostar, segundo o coronel, não protege os PMs do sol e nem têm a ostensividade necessária.
A calça muda pouco. Os elásticos externos passam a ser internos e podem aumentar em até dois números. Os bolsos serão mais largos. O coturno continua o mesmo. Já os coldres, com modelos mais ergonômicos para cintura e perna, serão em polímetro, material que prende mais a arma e não a deixa cair. A capa do colete permanece na cor preta, mas com opção de colocar mais objetos.
Outra grande mudança é que as divisas de braço, tarjetas que representam a hierarquia militar, serão extintas. Serão usadas apenas na lapela. “Hoje existe apenas um modelo de farda operacional para o todo estado e Minas Gerais é muito grande, com características e climas diferentes. O policial poderá escolher a farda que melhor adeque à sua região”, disse o coronel, que usava uma camisa, tipo polo, com um pequeno zíper no peito. “Foi aprovada por especialistas da área”, comentou o coronel.
“Tenho 30 anos na PM e há 30 anos a atual farda já era usada. Alterou-se um pouco o tecido, um detalhe ou outro, mas basicamente é a mesma coisa há 30 anos”, disse.
Segundo o coronel, a mudança não vai gerar custos adicionais para o Estado, pois todo mês de maio os militares recebem abono fardamento, que corresponde a um terço do vencimento do militar, para comprar as fardas. “A previsão é que, a partir de maio do ano que vem, a nova já estará sendo usada em todo o estado”, disse o coronel.

O Tempo



quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Criação da polícia penitenciária tem mais uma sessão de discussão em 2º turno


   
Da Redação | 27/09/2017, 20h19 - ATUALIZADO EM 27/09/2017, 20h49
Passou pela segunda sessão de discussão em segundo turno a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 14/2016, que cria as polícias penais federal, estaduais e distrital. Com isso, os agentes penitenciários passam a ter os direitos inerentes à carreira policial. A proposta ainda terá que passar por mais uma sessão de discussão antes da votação. Depois, se aprovada, segue para a Câmara dos Deputados.
Do senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), a PEC acrescenta essas polícias ao rol dos órgãos do sistema de segurança pública, e determina como competência dessas novas instâncias a segurança dos estabelecimentos penais e a escolta de presos.
A intenção, diz o autor, além de igualar os direitos de agentes penitenciários e policiais, é liberar as polícias civis e militares das atividades de guarda e escolta de presos.
Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)