sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

NO BLOG DO DEPUTADO LEO PORTELA, SOBRE O BOATO DO JORNAL O TEMPO


MATÉRIA QUE SAIU NO JORNAL O TEMPO


MUDANÇA DO SECRETÁRIO DE DEFESA SOCIAL


Arranjo político
Os bastidores policiais andam agitados por rumores sobre a saída iminente do secretário da Defesa, Bernardo Santana, e sua possível substituição pelo deputado Leonardo Portela. Os dois pertencem ao mesmo partido, o PR, que continuaria no controle da pasta. Por outro lado, a nomeação de Portela abriria uma vaga na ALMG para o suplente Gustavo Santana, irmão de Bernardo. Bom para o trio político, o arranjo partidário e familiar enfrenta resistências nas corporações policiais.
Essa matéria foi publicada no jornal o Tempo EM 02/02/16 - 03h00

Vamos acompanhar o cenário e esperamos que caso o Secretário Bernardo Santana continue, vamos correr atrás da criação de nossa Secretaria e blindagem dos cargos de direção para que sejam concedidos apenas a quem está no sistema, pois ultimamente tem entrado pessoas que não pertencem aos quadros da SUAPI/SUASE.

Henrique Corleone

SISTEMA PRISIONAL SANGRA MAIS UMA VEZ



VEJA O RELATO DOS AGENTES DE DIVINÓPOLIS


Presídio Floramar Divinópolis Urso,Urso!!!

Estamos indignados e achamos uma falta de respeito  com o que querem fazer com o Presídio Floramar e com todos os Servidores desta unidade Prisional.

 Estão querendo trocar a Direção Geral do Presídio que é ocupada por um agente de carreira e esta a 3 anos e meio no cargo e colocar um advogado da cidade.Isso e uma afronta aos agentes do Presídio Floramar, a cadeia ta redondinha os Servidores são fechados e agora querem colocar pra nos comandar uma pessoa que não e agente penitenciario, lutamos a anos pra isso e não vamos aceitar  que estão fazendo com a gente,e pode ter certeza que ele não terá nosso apóio.

 Perderam a noção ,acham que estão mechendo com um jardim de infância ,a Floramar tem capacidade pra 277 e está com 750 presos ,uma bomba relógio pronta pra explodir a qualquer hora e que todos os dias nos agentes da Floramar suamos a camisa e que seguramos essa bomba pra não explodir somos uma equipe fechada e não vamos aceitar o comando de um gestor que não e agente de carreira,somos pai de família ,trabalhadores,lutamos pra passar em um concurso público  e não aceitaremos essa palhaçada que querem fazer com agente.

Chega!!!Já que querem trocar porque não põe um de nos que estamos ali a quase 15 anos e somos de carreira?Com certeza tem algum interesse por traz disso tudo. Estamos cansados de  injustiças no Sistema Prisional,e nos do Presídio Floramar nunca aceitaremos isso!

O RELATO DOS AGENTES É APÓS A NOTÍCIA DE QUE TAMBÉM SERÁ TROCADA A DIREÇÃO DE DIVINOPOLIS POR UM ADVOGADO QUE ADVOGA PARA PRESOS NA CIDADE.

QUAL SERÁ O PRÓXIMO DIRETOR? NÃO PODEMOS NOS CALAR ANTE O FATIAMENTO DO SISTEMA PRISIONAL. JÁ PASSEI ESTE FATO AO DEPUTADO CABO JÚLIO PARA INTERVIR JUNTO AO EXECUTIVO E EVITAR QUE A INTERVENÇÃO DE OUTROS PARLAMENTARES FATIE NOSSA INSTITUIÇÃO.

TAMBÉM CONTINUA A DETENTA TRABALHANDO NA SUPERINTENDENCIA E NOS CORREDORES FOI DITO POR UM RAPAZ QUE TRABALHA LÁ QUE MAIS PRESOS IRÃO TRABALHAR LÁ.

AGUARDE POIS, CONVOCAREMOS TODOS PARA UMA REUNIÃO SOBRE A DEFESA DO SISTEMA PRISIONAL.


HENRIQUE CORLEONE

AGENTE PENITENCIÁRIO É CONDENADO À PERDA DA FUNÇÃO AO ATUAR COMO MENSAGEIRO DE PRESOS EM MG



Um agente penitenciário da Comarca de Campestre, no Sul de Minas, foi condenado à perda da função pública por ter cometido crime de improbidade administrativa ao atuar como mensageiro de presos. A decisão é da 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). O agente entregou correspondência de presos a pessoas do ambiente externo. Uma das cartas visava intimidar a vítima de um crime. Outra continha orientações sobre a versão dos fatos que deveria ser apresentada por uma testemunha em eventual depoimento.

Em primeira instância, ele foi condenado ao pagamento de uma multa correspondente a três vezes o valor da remuneração que recebia à época dos fatos. O Ministério Público recorreu ao TJMG, alegando que a condenação foi desproporcional à gravidade do crime e que a perda da função pública era medida proporcional, justa e adequada ao caso. Segundo o MP, ficou comprovado que o agente penitenciário chegou a entregar as cartas utilizando o uniforme funcional.

No recurso, o MP afirmou que o agente violou o dever de zelar pela segurança pública, e defendeu que a condenação que estabeleceu o pagamento de multa não tem o poder de restaurar a ordem jurídica violada, tampouco de evitar que casos semelhantes venham a acontecer.

Em sua defesa, o agente penitenciário defendeu a ausência de dolo na sua conduta e afirmou a sua credibilidade no exercício das atribuições do cargo. Com isso, requereu que a decisão de primeira instância fosse mantida.

Violação

A relatora do caso, desembargadora Hilda Teixeira da Costa, afirmou em seu voto que o ato de improbidade administrativa ficou comprovado e que o réu nem sequer recorreu contra a condenação de pagamento de multa. “O apelado efetivamente entregou duas cartas redigidas por detentos, uma delas à própria vítima dos delitos pelos quais estão sendo processados os presos, que relatou sentir-se intimidada; a outra visando angariar testemunha para falsear fatos a serem narrados em juízo”, citou a magistrada.

A desembargadora mencionou ainda que, segundo os dados processuais, ao menos em uma das ocasiões, o agente penitenciário se encontrava uniformizado ao entregar a correspondência ao destinatário, “maculando a imagem da instituição que integra”. Para a relatora, os deveres do cargo foram violados, bem como os princípios da moralidade e da legalidade.

Assim, para a magistrada, a gravidade dos fatos narrados impõe o estabelecimento de uma pena mais severa do que o pagamento de multa equivalente a três vezes a remuneração do agente. “Entendo que a perda da função pública é medida proporcional”, votou, mantendo, contudo, o pagamento da multa.

Votaram de acordo com a relatora os desembargadores Afrânio Vilela e Marcelo Rodrigues.

Leia: http://sistemaprisional.com.br/2016/02/05/agente-penitenciario-e-condenado-a-perda-da-funcao-ao-atuar-como-mensageiro-de-presos/

Fanpage: https://www.facebook.com/SistemaPrisionalOFICIAL

SISTEMA PRISIONAL SEJA BEM VINDO AO SÉCULO XXI!!!!

Sistema Prisional, seja bem vindo ao século XXI!!!!

Assim define o Aspen Ricardo Nascimento Santos, 10 anos de sistema prisional sendo 10 anos de trabalho dedicado ao Presídio Inspetor José Martinho Drumond desde a sua inauguração em 01/02/2006.
Finalista em pelos menos quatro projetos do Concurso de Prêmio em excelência em gestão pública do estado de Minas Gerais, menção honrosa na 4ª edição do concurso, detentor de congratulações e sucessivas notas de elogio. O exemplar multiplicador do Sistema Prisional é também, o primeiro Aspen a desenvolver um programa socioambiental na história do sistema prisional/MG e o primeiro a gerar hidrogênio com os próprios resíduos gerados por uma unidade prisional. Além de ser o primeiro Aspen a gerar energia alternativa por meio de força eletromotriz em um protótipo que foi construída por detentos do PRIJMD. Segundo Ricardo, "um instrumento ecopedagogico para a formação de agentes ecológicos, sobre tudo, construir com a cidadania planetária. 
A produção cientifica contou com diversos parceiros de todos os entes federados como por exemplo, a PBH e a UFMG.
Ricardo acredita na eficacia e eficiência do sistema prisional e também acredita que as unidades prisionais do estado, podem se tornar auto-sustentáveis, contribuindo com sucessivos benefícios a sociedade. 


quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

O BLOG LANÇA EM PRIMEIRA MÃO O LIVRO PERSEGUIÇÃO A UM SERVIDOR PÚBLICO

O AUTOR DO LIVRO É UM AGENTE DE SEGURANÇA PRISIONAL DE MINAS GERAIS
ANDRE LUIZ FRANCISCO DOS SANTOS

R$ 50,00 (cinquenta) reais o LIVRO
EDITORA 
Asabeça

Ação educativa contra uso de drogas no Carnaval



A Secretaria de Estado de Defesa Social (SEDS), por meio da Subsecretaria de Políticas Sobre Drogas (SUPOD), realiza uma ação educativa contra o uso de entorpecentes durante o Carnaval. A atividade acontece na Praça Sete, no centro da capital mineira, das 9h às 11h e contará com apresentações do grupo Juventude e Polícia e com a banda da Guarda Municipal de Belo Horizonte. No local haverá brincadeiras, palhaços e a distribuição de materiais educativos.
Durante a folia, a campanha educativa continua com ações nas rodovias que cortam Minas Gerais e em praças de pedágios. Uma parceria entre os Conselhos Municipais de Políticas Sobre Drogas e a SUPOD também levará essas ações preventivas para 150 cidades do interior de Minas.
Serviço:
Evento educativo contra as drogas na Praça setembro
Data: 05/02/2016 (sexta-feira)
Horário: 9h às 11h
Fonte disponível para entrevistas: Subsecretário de Políticas Sobre Drogas, Rafael Miranda.

Assessoria de Comunicação Social da Seds
Twitter: @sedsmg
Facebook: facebook.com/DefesaSocial.MG
(31) 3915-5553/5552/5544/5543/5551/5545

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

GUARDA MUNICIPAL EXONERADA POR PROBLEMAS DE SAÚDE



Guarda Municipal exonera agente com problemas de saúde
Publicado em 28 de janeiro de 2016 às 15h56 por Angelo Rigon
glaucia
Do site Manchete:
Glaúcia Crystina dos Santos de Jesus, 30, casada e mãe de 2 filhos, estava desde 2011 no quadro da Guarda Municipal de Maringá. Em 2013 sofreu um acidente de trabalho e machucou o joelho, precisou então de cirurgias e fisioterapias. Porém o tempo de afastamento para sua recuperação, contou negativamente no seu estágio probatório.
Gláucia retornou ao trabalho, mesmo sentindo muitas dores no joelho ela fazia patrulhamento a pé na avenida Brasil. Infelizmente na sequência descobre uma doença rara e grave, a Aplasia de Medula Óssea ou Anemia Aplástica, cuja única chance de cura é o transplante de medula óssea. A chance de se encontrar um doador é de 1 em 100 mil.
Porém a brava guerreira agente da GM não teve o mínimo de sensatez por parte de seus superiores, ela foi exonerada pela Prefeitura de Maringá no início do mês. Leia mais.




Glaúcia Cristina dos Santos de Jesus, 30 anos, casada e mãe de 2 filhos, estava desde 2011 no quadro da Guarda Municipal de Maringá.
Em 2013 sofreu um acidente de trabalho e machucou o joelho, precisou então  de cirurgias e fisioterapias. Porém o tempo de afastamento para sua recuperação, contou negativamente no seu estágio probatório.
Gláucia retornou ao trabalho, mesmo sentindo muitas dores no joelho ela fazia patrulhamento a pé na avenida Brasil. Infelizmente na sequência descobre uma doença rara e grave, a Aplasia de Medula Óssea ou Anemia Aplástica, cuja única chance de cura é o transplante de medula óssea. A chance de se encontrar um doador é de 1 em 100 mil.
Porém a brava guerreira agente da GM não teve o mínimo de sensatez por parte de seus superiores, ela foi exonerada (demitida) pela Prefeitura  de Maringá no início do mês
A justificativa
"Que nunca mais poderá exercer a função,  como se eu fosse perder um braço, uma perna, ficar cega ou coisa pior... Mesmo sem eu estar em casa pedem que eu devolva meu fardamento o mais rápido possível, como se eu fosse abandonar meu tratamento e correr lá só para entregar tudo. Parece que me dão uma sentença de morte e dizem: Nunca mais poderá exercer sua função! Parece que não tenho cura", muito triste e indignada comenta a agente Gláucia.
"Agora eu pergunto: Pedi para ter uma doença grave? Durante meu tempo trabalhando peguei atestados desnecessários? Não existe um só relatório que desabone a minha conduta profissional, junto com grandes parceiros realizamos muitas prisões aplaudidas, recebemos muitos agradecimentos de munícipes e lojistas da área central pelo excelente trabalho. Meu erro, meu crime? Ter ficado doente. Mas ela tem cura e se Deus quiser esse ano ainda estarei curada! Mas não sirvo mais para a prefeitura," desabafou.
"As lágrimas nesse momento não correm apenas dos meus olhos, mas sim do meu coração ", finaliza a exemplar agente da GM .
Não foi o primeiro caso

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

DETENTA TRABALHANDO DENTRO DA SUAPI – NO 4º ANDAR



Amigos(as) do Sistema Prisional

Vejam só onde nós chegamos...Aconteceu um fato muito delicado, esperei solucionar o problema, porém, como não veio a solução. Decidi repartir junto a vocês da classe para que possamos apoiar quem deve ser apoiado e repudiar o que é para nossa classe inaceitável. É fato que hje a administração da equipe da SUAPI, Zuley, Alan, Matola, entre outros, tem tratado o agente de forma humana, porém eles não tem a força que precisam para fazer as mudanças que são necessárias. São muitas unidades, muitos setores, muitos desafios e grandes intervenções externas de n circunstâncias.  Algumas pastas não foram indicação do Subsecretário que hoje é o Dr. Rodrigo, como por exemplo a a Superintendência de Atendimento ao Preso. Essa pasta, mesmo que seja subordinada à SUAPI, ela foi nomeação por indicação do Secretário Bernardo Santana.

Já viemos repudiando a forma que os Agentes são tratados na SEFLAG pela gestora atual, como no caso de uma servidora que foi retirada de lá por motivo banal e parece que a coisa piorou, inclusive retiraram a força o Ferreira simplesmente por que ele gosta de trabalhar corretamente. Ali é o local onde os Agentes estão sofrendo muito. Porém este não é o assunto foco deste texto.

Acontece que:

Uma detenta que cumpre pena na José Abranches foi convidada para trabalhar como secretária na Superintendência de Atendimento ao Preso, ao lado de duas secretárias que são servidoras do Sistema Prisional.

Segundo informações e um boletim de ocorrência que chegou até o nosso gabinete, a roupa de uma Agente Penitenciária sumiu. Foi encontrado nos pertences desta detenta este material e gerou um b.o e posterior uma comunicação que iria lhe proibir de trabalhar externamente, por ser falta grave, ela poderia vir a regredir no regime, como manda a LEP.

Ocorre que, ao contrário disto, no Presídio Feminino José Abranches ontem, desceu MP, Defensoria, pasme, foram acionados por alguém da superintendência de atendimento ao preso.

Em face de toda esta pressão, nossa aguerrida Diretora Prisional teve que recuar e a detenta amanhã estará novamente na Superintendência de Atendimento ao Preso, onde, no quarto andar tem acesso a escoltas, endereços de Agentes, telefones, informações sobre a estabilidade e motins em unidades prisionais, agentes que querem remoção, querem ser removidos.

Não é esta a notícia que eu gostaria de dar, mas, não há escolha senão dividir com os servidores que são os interessados diretos do assunto.

É por isto que eu falo que a classe que não tem representatividade, não tem voz, hoje temos o Deputado Cabo Júlio e o Bruno Julio que exerce cargo na alta administração da Cidade Adm. Eles estão sempre resolvendo inúmeros problemas diariamente. Quantas situações chegam durante a semana, quantos problemas diários?

Era para estarmos gastando as nossas energias com por exemplo, o aumento de Agentes Penitenciários a cujo quadro está super defasado, e a necessidade de convocação de excedentes para preencherem esta falta, chegando algumas unidades a ter um deficit de 220 Agentes.

Vou repassar este fato para o Deputado Cabo Júlio para que ele possa intervir junto ao Governo.

Repassem para o maior número de Agentes e vamos todos mostrar nas redes sociais o nosso repúdio. SERÁ ESTE UM NOVO MODELO DE SUAPI A SER IMPLANTADO? DETENTOS TRABALHANDO JUNTO DE AGENTES PENITENCIÁRIOS. Fiquem atentos e mobilizados...

É o momento de todos nós unirmos e apoiarmos a Tuquinha, senão qual será o próximo diretor, o próximo Agente?




Henrique Corleone

PRESÍDIO DE LAVRAS 6ª RISP - NOTA DE RECONHECIMENTO DE GESTÃO

SUAPI-MG VAMOS VALORIZAR OS BONS SERVIDORES DO QUADRO DE CARREIRA DO SISTEMA PRISIONAL

NOTA MERITÓRIA PARA A GESTÃO DO PRESÍDIO DE LAVRAS





Devido aos inúmero e-mail recebidos pela produção do blog, viemos em nome dos Agentes Prisionais, Técnicos Administrativo, usuários do Sistema de Minas; - Nos viemos parabenizar à GESTÃO do PRESÍDIO LAVRAS pelo brilhante em prol da classe, do bem comum e buscando superar os desafios. Nessa consoante parabenizamos à Diretora Interina Senhora Lívia Valério que é oriunda das fileiras do Sistema, bem como DESTACAR o árduo trabalho do Senhor Aloísio Salgado que na FUNÇÃO DE DIRETOR DE SEGURANÇA trilha a ênfase do interesse público com DEDICAÇÃO da busca de qualidade no serviço prestado garantindo as prerrogativas legais dos Agentes Prisionais e mantendo a segurança pública prisional da melhor maneira.

*Ainda segue uma incógnita que um Cel. reformado da pm assumirá ou não, enquanto isso segue firme os trabalhos de segurança e ressocialização naquela u.p e contudo o excelente cumprimento de execução da pena e dignidade para os operadores que ali labutam.

O sistema APOIA os bons trabalhos!

FONTE: MINAS NOTÍCIAS