sexta-feira, 6 de maio de 2016

quarta-feira, 4 de maio de 2016

NOVA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO PRISIONAL PODE GERAR CRISE E GREVE GERAL NO SISTEMA



Foi recebida na ALMG a reforma administrativa do Estado. Conforme eu havia anunciado a SEDS será desmembrada em duas pastas:

SEAP - Secretaria Extraordinária de Administração Prisional que antes era uma subsecretaria.

SSP - Secretaria de Segurança Publica.

Os agentes socioeducativos continuam a ser uma subsecretaria da SSP e a SUAPI vira uma secretaria com independência financeira, política e orçamentaria subordinada diretamente ao Governador do Estado.

ACONTECE QUE HÁ MOVIMENTOS NO ESTADO PARA NOMEAR OUTRO CORONEL PARA A SECRETARIA.

Na PM quem comanda é alguém da própria PM. Na Policia Civil quem comanda é alguém da própria PC. No corpo de Bombeiros quem comanda é um membro do corpo de Bombeiros.

No Sistema prisional todos são incompetentes? Porque só no sistema tem que ser alguém de fora?

NÃO VAMOS ACEITAR CORONEL A FRENTE DO SISTEMA PRISIONAL.

LUGAR DE CORONEL É NO QUARTEL.

O SISTEMA MERECE RESPEITO.

Se um coronel assumir o Sistema vai reagir.

Deputado Cabo Julio
Vice LIder do Governo

terça-feira, 3 de maio de 2016

REUNIÃO DE ONTEM – PROJETO DETENTOS NA CIDADE ADM.



Atendendo convocação de última hora,  mais de 20 servidores desceram na Cidade Administrativa para dizer não ao projeto que coloca detentos na Cidade Administrativa para trabalhar.

Estiveram presentes inúmeros Agentes Penitenciários, além das entidades AMASP (DIemerson, Humberto, Luiz Gelada, Barbosão e PastorSouza)  e AMEM (Associação dos Militares do Estado de Minas).

Os servidores chegaram na parte da manhã, entraram no quarto andar. Sendo que na parte da tarde reuniram com a Superintendente de Atendimento ao Preso e o chefe de gabinete do Secretário de Defesa Social.

Na reunião foi abordado que inicialmente o projeto era para 200 presos, seriam 02 por pasta, algo neste sentido. Entretanto algumas dificuldades como a falta de perfil (presos que praticaram atos que fossem leves e curso superior) e também a questão socioeconômica tornaram inviável o projeto.

Informações dão conta ainda que há uma detenta  entretanto com data para sair pois o projeto não terá continuidade.

Também foi discutido a questão referente ao texto que vazou de um grupo, texto em desfavor do Superintendente de Segurança Alan. A informação que nos foi repassada é que o texto não foi feito por um servidor, na verdade ele replicou informando uma fala de uma pessoa que não está no sistema, como ele não sabia fazer o print, então ficou como se ele tivesse feito. Entretanto, segundo a Superintendente, a relação entre as duas pastas é de boa qualidade.

O chefe de Gabinete do Secretário e a Superintendente de Atendimento ao Preso informaram que a chance deste projeto ser executado é zero, segundo as palavras dele.

Por fim, destaca-se aqui a rapidez na mobilização, em menos de 24 horas inúmeros servidores se organizaram e foram solicitar esclarecimentos acerca deste projeto. Parabéns aos servidores pelo comprometimento com a profissão.


Henrique Corleone


CURSO GETAP

Bom dia Pessoal

Após o curso do GETAP que ocorreu semana passada, inúmeros servidores me contactaram acerca do curso de ESCOLTA AVANÇADO ministrado pelos instrutores do COPE.

O curso foi solicitado pela EFES ao COPE, que, elaborou e enviou aos seus instrutores como seria o formato. Os interessados devem solicitar ao seu diretor que faça contato com a Escola de Formação para que vocês possam vir ao CT ou para que a equipe de Instrutores possam deslocar até a sua RISP para realizar este curso. Informo ainda que para que tenha certificado, deve ocorrer o curso desta forma, em razão das formalidades necessárias para a certificação ter validade.

Agradeço aos colegas pelo contato, e até o próximo curso. KAVERA!

André Sanches – COPE

domingo, 1 de maio de 2016

Trabalho em presídios não é garantia de ressocialização


Apenas quatro projetos para presos oferecem chances no mercado, segundo avaliação da UFMG

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Fonte Normal
Seds / Divulgacao
Sucesso. Uma das iniciativas bem avaliadas é uma oficina de artesanato em Três Corações, que tem seus produtos vendidos em uma loja
PUBLICADO EM 01/05/16 - 03h00
A parcela de detentos que trabalham hoje nos presídios mineiros é pequena. De um total de 60.765 presos, cerca de 14 mil estão envolvidos nas 481 diferentes frentes de trabalho, de acordo com a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), aproximadamente 23% do total.
Porém, uma pesquisa da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) revela que um número ainda menor dessa população deve ter algum futuro profissional fora das celas se for levado em conta a formação que ela recebe durante o cumprimento da pena. Realizado em 2014 e 2015 a pedido do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), o estudo compreendeu 53 desses 481 projetos, em 12 diferentes unidades prisionais do Estado, e mostra que apenas quatro dessas iniciativas são benéficas na preparação de um preso para o mercado de trabalho. (Veja detalhes abaixo)
“A maioria dos projetos é feita de forma muito precária, que não especializa os presos em nada que possa lhes garantir um futuro melhor e evitar que eles voltem para a criminalidade. Cerca de 72% desses presos trabalham somente em artesanato ou limpeza e conservação das unidades”, afirmou a professora de psicologia da UFMG e coordenadora do estudo, Vanessa Andrade de Barros.

VEJA TAMBÉM


A pesquisadora salienta, porém, que, se os trabalhos não formam adequadamente, eles pelo menos preenchem uma boa parte do tempo do preso. “É um lado que contempla também a remição dos dias de pena. Só que é apenas um trabalho, não há formação. Há serviços hoje que são feitos praticamente só em presídios, como costurar bolas de futebol. Então, se alguém chega a algum lugar e fala que o que sabe é costurar bola, ele está denunciando que já esteve preso”, explicou.
Déficit. A falta de vagas em trabalhos também é um problema. Nas unidades analisadas, eram 12.967 presos, sendo que apenas 19% deles – 2.470 – estavam trabalhando, número próximo ao do quadro atual geral.
“Acho que esse número poderia ser maior, com mais ofertas, principalmente com possibilidades de formação profissional, para que o preso não reincida no crime quando sair. Por isso, essas oportunidades são importantes”, disse a coordenadora do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Defesa dos Direitos Humanos e Apoio Comunitário (CAO-MPMG), promotora Nívia Mônica da Silva.
De acordo com a promotora, a Seds já foi alertada sobre o estudo, para que “pudesse levar em consideração os resultados da pesquisa na gestão dos programas de trabalho já existentes e para a elaboração de novas políticas públicas relacionadas ao tema”.
A pasta, por sua vez, foi procurada e informou que não iria comentar a pesquisa. Sobre o pequeno número de presos trabalhando, o órgão justificou que “mais da metade dos presos de Minas não estão condenados, o que, pela sazonalidade, inviabiliza o estudo e o trabalho para estas pessoas” e reforçou que os objetivos desses projetos são “profissionalizar e ressocializar os presos para que eles não voltem ao crime”.
Projeto
Iniciativa. O Ministério Público do Trabalho (MPT), em parceria com o MPMG, irá lançar em maio um projeto com trabalhos de presos. O órgão ainda não divulgou detalhes da operação.
Direitos
Salário. Distribuição. 0 Remição. A cada três dias de atividades laborais, um dia é descontado da sentença do preso. 

Em muitos casos, os detentos também são remunerados. Segundo a Lei de Execução Penal, não pode ser pago a eles menos que 75% do salário mínimo vigente. 

Esse valor é distribuído em três partes: 25% é destinado a uma espécie de poupança, resgatada quando o indivíduo se desliga do sistema; 25% para ressarcir o Estado e 50% vai para o interno por meio do cartão Trabalhando a Cidadania.

PROTESTO


[14:29, 30/4/2016] Oliveira Suapi: Corleone, boa tarde, peço que voce divulgue essa msg.
[14:30, 30/4/2016] Oliveira Suapi: haverá um protesto na SUAPI - 4° andar nesta segunda. Os Agentes Penitenciários vão ir trabalhar todos uniformizados.
Os Agentes que puderem, desçam também na SUAPI para que possamos protestar contra isto.
Motivo:
1. Programa do Governador sr. Pimentel que ganhou estas eleições e agora pretende uma iniciativa inédita. Inserir detentos nas áreas Administrativas, sendo que já se encontra uma lá.
2. O protesto será também pela fala contra o Superintendente Alan que foi dita em um grupo, sendo desqualificado enquanto gestor por um assessor da Superintendente de atendimento ao preso, cujo print está sendo divulgado no whats.
3. Pela dignidade do Servidor Prisional
[14:29, 30/4/2016] Oliveira Suapi: divulgue também no seu blog e nos seus contatos por gentileza.
😡😡😡😡
Asp Oliveira - SUAPI

sábado, 30 de abril de 2016

Walder Costa compartilhou uma publicação na sua Linha do Tempo.
7 min
É nois agitando a roça irmão
Radar DO Vale para RADAR NEWS
2 h
NANUQUE MG
MULHERES SÃO PRESAS EM FLAGRANTE POR AGENTES PENITENCIÁRIOS, TENTANDO ENTRAR EM PRESÍDIO COM APARELHO CELULAR.
Duas mulheres foram presas em flagrante neste sábado (30), por Agentes Penitenciários do Sistema Prisional, tentando entrar no Presídio Regional de Nanuque MG, com um aparelho celular dentro de uma vasilha de alimento. Segundo relatos no B.O PMMG 81936780, as mulheres S.S.L e M.S.L, chegaram ao Presídio por volta das 11:30 com o intuito de visitar o detento M.S.L.N da cela 02, e ao passar por revistas nas vasilhas de alimentos, que pretendiam entregar ao detento M.S.L.N, foi encontrado dentro de uma dessas vasilhas, um CELULAR, UM CARREGADOR DE CELULAR E UM CHIP DA OPERADORA TIM, as mulheres receberam voz de prisão imediatamente pelos Agentes Penitenciários do Sistema Prisional, e conduzidas presas pela Polícia Militar à presença do delegado de Polícia Civil da comarca de Nanuque para as providências cabíveis.
O Serviço de Inteligência do Sistema Prisional irá apurar o caso em conjunto com a Polícia Civil e o Serviço de Inteligência da Polícia Militar PMMG 24ªCIA.
POLICIAIS ENVOLVIDOS NA OCORRÊNCIA:
SARGENTO DEMÉTRIO
SOLDADO RENATO

NO RIO DE JANEIRO - Cela Brilhante para internas, Massacre Constante para inspetoras...



O Presídio Feminino Nelson Hungria, há 5 anos, mais precisamente no mês de Dezembro, vem sendo manchete em jornais de grande circulação, por promover um concurso interno para as presidiárias chamado Cela Brilhante. No dia da realização deste evento, todas as turmas de inspetoras, inclusive inspetoras do administrativo são convocadas, tudo deve estar bem organizado, limpo e bem apresentável para que as autoridades convidadas se sintam bem e "seguras" na unidade prisional. O presídio Nelson Hungria no ano de 2011, foi premiado com a categoria bronze do PQRio, Prêmio Qualidade Rio,"Criado há 13 anos, o Prêmio de Qualidade Rio tem como objetivo avaliar instituições públicas e privadas baseando-se em os critérios de excelência da Fundação Nacional da Qualidade, objetivando aumentar a competência, produtividade e eficiência do serviço, visando oferecer à população uma melhor prestação de serviços para a comunidade. Além disso, o prêmio promove o desenvolvimento sócio-econômico, o fortalecimento da cidadania e da imagem institucional da organização."
Portanto meus caros leitores, essa competência, produtividade e eficiência do serviço não chegam em benefício de um dos personagens principais para que tudo isso funcione, o INSPETOR DE SEGURANÇA E ADMINISTRAÇÃO PENITENCIÁRIA (ISAP), mais especificamente nesta UP, com maioria de lotação de ISAPs Fems, todo tipo de descaso e assédio moral é praticado contra as servidoras da atividade fim (custodiar presas), punições geográficas, retenção de remoções, falta 
de diálogo, mudanças de turmas sem prévio aviso. Como se não bastasse, desde carnaval de 2014, o alojamento feminino foi desativado devido ao início de uma obra, que até o dia de hoje não foi concluída, mesmo havendo uma verba (empenho), de 6 mil reais por mês que cada UP tem direito e mais dinheiro arrecadado com reciclagem de embalagens de quentinhas e venda das sobras de comidas das detentas para criadores de porcos, verba e arrecadações estas que deveriam ser usadas  para serem feitas as melhorias, compra de material e etc. Cabe ressaltar que só existem ar condicionados nas guaritas internas, devido a uma "vaquinha" feita  em outubro de 2012 entre as próprias servidoras que exercem suas atividades nas galerias, e também, mesmo havendo guaritas nos muros vigiados pelo grupamento de muralha, ocupam estes postos, que na época de verão chegam a temperatura de mais de 50°graus. Pelo atraso de mais de um ano nas obras do alojamento feminino, de onde foram retirados armários, camas, portas e chuveiros, as servidoras passam pelo constrangimento de usarem o banheiro do alojamento masculino dos servidores da portaria, passando por um grande trastorno por só haver um chuveiro e estarem ocupando o ambiente masculino, cabe ressaltar que o descanso do quarto de hora, obrigatório por lei em um plantão de 24 horas, é feito na portaria deste presídio, sendo improvisados colchonetes no chão e telas, para que as servidoras não sejam mordidas por ratos, baratas e etc. A situação é deplorável e degradante, totalmente desrespeitosa com a dignidade humana, enquanto a cela da interna é "brilhante", não podendo faltar colchões, material de limpeza, uniformes, cursos profissionalizantes em convênio com o SENAC-RIO, com custo de 7 mil reais por detenta, com a servidora que trabalha para que tudo isso se desenvolva a realidade é vergonhosa e de calamidade. A velha história neste órgão se repete por várias unidades, diretores e diretoras dentro de seus gabinetes, no ar refrigerado, monitorando as galerias por câmeras e desfrutando de todas as regalias que os cargos lhes agraciam, e servidores da atividade fim, sendo massacrados e humilhados, passando por situações vexatórias e constrangedoras até de  se comentarem com seus familiares e amigos, tudo isso por total falta de apoio, descaso e compreensão dos gestores que não descem de seus pedestais.


Fonte :  Garantia constitucional do seu sigilo 

A prerrogativa jornalística em utilizar o sigilo da fonte foi uma inovação trazida pela Lei de Imprensa, nos seus artigos 7º, caput e 71, ao disporem que será assegurado e respeitado o sigilo quanto às fontes ou origem de informações recebidas ou recolhidas por jornalistas, rádio repórteres ou comentaristas, os quais não poderão ser compelidos ou coagidos a indicar o nome de seu informante ou a fonte de suas informações, não podendo seu silêncio, a respeito, sofrer qualquer sanção, direta ou indireta, nem qualquer espécie de penalidade.

LUTO


Bom dia
O pai do nosso amigão da equipe d, Fábio - PRESÍDIO DRUMOND - (conhecido por Caradepa) faleceu.
eu fui em uma festa na casa dele semana passada.
o pai dele estava internado e faleceu repentinamente
Enterro no cemitério porto seguro as 15 horas.
Velório começará as 8 da manha