grupos do facebook

Deputado Marcio Santiago

Deputado Marcio Santiago

Club CELP


segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Sindipen denuncia terceirização no Copemcam

Sejuc desmente o boato de terceirização no Copemcam
(Foto: Sindipen)
O presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários de Sergipe (Sindipen), Iran Alves, denunciou nesta segunda-feira, 14, ao Portal Infonet a respeito da terceirização do Complexo Penitenciário Manoel Carvalho Neto (Copemcam).
De acordo com Iran Alves, os trabalhos de escolta, recaptura de interno, custódia e serviço de vigilância são atividades afins, e devem ser desempenhadas apenas por agentes penitenciários efetivos. “A informação de uma terceirização do Complexo caiu como uma facada nas costas dos servidores. Nós continuamos preparados para fazer os nossos serviços, mas o descaso do secretário não viabiliza e entendemos que há um sucateamento do sistema prisional. A quem interessa terceirizar o sistema prisional?”, questiona.
O sindicalista ainda denuncia os problemas encontrados no sistema prisional, a exemplo da superlotação, escassez de mão de obra, além da falta de condições de trabalho. “Ainda contamos com o problema da falta de compreensão do gestor da pasta que ao lançar a terceirização, acaba fazendo com que os servidores acabem indo para as atividades fim estatal. Nós somos contra a terceirização e a favor do concurso público”, relata.
Sejuc
A equipe do Portal Infonet tentou entrar em contato com a assessoria de comunicação da Secretaria de Estado da Justiça e de Defesa do Consumidor (Sejuc) e com a direção do Desipe e a informação passada por ambos foi que não existe qualquer pretensão em terceirizar as Unidades Prisionais do Estado. Ainda segundo ambos, o Complexo Penitenciário Antônio Jacinto Filho (Compajaf), localizado no bairro Santa Maria, possui o sistema de co-gestão, mas que não é terceirizado e que o governo não pretende estender o sistema aos demais presídios.

Um comentário:

  1. Urgencia


    Boa tarde,





    Solicito de Vossa Senhoria que seja investigado com urgência as condições de alimentação e da assistencia a saúde destinadas aos presos desta unidade. Posso citar alguns descasos ocorridos e denunciados a familiares de detentos tais como:




    1. Alimentação diferenciada entre os presos tendo 2 (dois) tipos de alimentação sendo que a alimentação cozida no presidio é de uma qualidade e as que estão sendo entregures nas marmitas aos pavilhões são de outro tipo chegando até escaldadas e azedas muitos estão passando até fome e adoecendo por não estarem se alimentando;




    2. Quando um presidiario esta doente são torturados pelos agentes, e a assistência não esta sendo devida;




    Preciso que seja investigada estas denuncias aos presos atraves de entrevistas e vistorias nos dias que não ocorrem as visitas (quartas e quintas) pois nos períodos em que ocorrem as visitas existe uma clamuflangem no ambiente de limpeza e aparecimento de alimentos os quais não podem ser fornecidos pelos familiares dos detentos.




    Sei que a justiça é para todos independente das ações realizadas pelo homem contudo o tratamento a este ser deve ser para qualificar ele para vida auxiliando numa conduta onde não sai de uma escola de infratores periculosos onde possa prejudicar novamente outras vidas , é através da oportunidade do aprimoramento da qualificação do homem que podemos beneficiar novas vidas e reintegrando novos homens. ACREDITO NA JUSTIÇA E SEI QUE ELA SERÁ FEITA.




    Tenho a convicção de o principio da legalidade e integridade são preceitos desta instituição.




    Aguardo informações das ações a serem adotadas por V Senhoria.




    Ana P Gentil

    ResponderExcluir