sábado, 22 de junho de 2013

Agente penitenciário é condenado por prevaricação - Servidor teve a pena estabelecida em 11 anos e cinco meses por fraudar o livro de registros de albergue penitenciário de Presídio

http://www.onacional.com.br

Créditos: Arquivo/ON
Agente penitenciário é condenado por prevaricação
Dois apenados acusados de participação no esquema ainda não foram julgad
Em fevereiro de 2012, uma operação da Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec), resultou na prisão de seis apenados do regime semi aberto do Presídio Regional de Passo Fundo, além da detenção de dois agentes penitenciários. Os servidores eram pagos pelos detentos para preencher o livro de registros quando os apenados, que possuíam liberação durante o dia, pois teoricamente estavam trabalhando, não retornavam para pernoitar no albergue penitenciário.
Durante as investigações os policiais conseguiram comprovar através de escutas telefônicas a participação dos agentes penitenciários no esquema que cobrava dos apenados entre R$ 100 e R$ 150 a cada noite em que eles não se apresentavam. Os dois servidores e quatro dos apenados foram julgados pela 2ª Vara de Criminal de Passo Fundo.
Conforme a sentença do juiz Orlando Faccini Neto, um dos servidores foi absolvido das acusações enquanto o outro foi condenado a 11 anos, cinco meses e 20 dias de prisão, a ser cumprida inicialmente em regime fechado pelo crime prevaricação e corrupção passiva os presos também foram condenados a mais, em média, nove anos de cadeia. A sentença também prevê a exoneração do servidor público dos quadros da Susepe. Apesar da condenação, o agente penitenciário poderá recorrer da sentença em liberdade.  Dois dos acusados ainda não foram julgados por este crime, sendo que um deles, conhecido como Bastiãozinho, durante o período em que participou do esquema fraudulento, continuou realizando assaltos a residências em diversos municípios da região.

Nenhum comentário:

Postar um comentário