sexta-feira, 14 de junho de 2013

Tornozeleira eletrônica - Objetivo é liberar espaço nos presídios

Tornozeleiras em benefício do sistema prisional

tornozeleiras-beneficio-sistema-prisional
Com o objetivo de liberar espaço nos presídios com 70% dos detentos em medidas provisórias, foi criada e inaugurada no fim do mês a Central de Vigilância Eletrônica da Secretaria de Justiça do Piauí. Como medida conjunta, foi apresentada a tornozeleira eletrônica criada para administrar o monitoramento dos presos; inicialmente, serão testadas em 500 detentos da Penitenciária Major César.

A medida, de acordo com o corregedor de justiça, desembargador Francisco Antonio Paes Landim, vai abrir vagas no sistema carcerário, ajudando a ressocialização dos detentos, que estarão por mais tempo no convívio de familiares e amigos.
O equipamento é composto por um chip que emite via satélite todos os dados sobre aposição geográfica do preso para uma central de regulação. Dessa forma, será possível monitorar 24 horas por onde o indivíduo tem passado e também se está cumprido os horários e espaços de deslocamento predeterminados pela Justiça. Por meio da tornozeleira, que contará com bateria de até 48 horas, será possível também saber se o preso está infringindo alguma norma e até se tentou retirar o dispositivo.
responsabilidade pelo objeto é toda do detento, portanto, se a bateria descarregar completamente e não for recarregada ou algo inesperado acontecer, o preso será considerado foragido da justiça e perderá qualquer benefício prisional que estiver aproveitando no momento.
Outra vantagem do uso das tornozeleiras está na diminuição dos gastos mensais dos presídios, já que cada indivíduo preso custa R$ 1.700, enquanto cada tornozeleira é adquirida por R$ 580.

Nenhum comentário:

Postar um comentário