domingo, 7 de julho de 2013

Correio Brasiliense:Agentes penitenciários estão acampados em frente ao Congresso Nacional.


Eles protestam contra projeto que visa desarmar a categoria

Publicação: 06/07/2013 22:52 Atualização: 06/07/2013 23:12

Manifestantes protestam contra projeto que visa desarmar os agente penitenciários (Daniel Ferreira/CB/D.A.Press)
Manifestantes protestam contra projeto que visa desarmar os agente penitenciários


Apesar do frio deste sábado (6/7) e da estrutura improvisada, aproximadamente 120 agentes penitenciários do Distrito Federal seguem acampados no gramado da Esplanada dos Ministérios, em frente ao Congresso. De forma pacífica, os servidores pedem a derrubada do veto da presidente Dilma Rousseff ao Projeto de Lei Complementar 87/2011, que regulamenta registro e posse de armas de fogo e munição para os agentes.

Em clima pacífica, manifestantes fazem churrasco em frente ao Congresso (Daniel Ferreira/CB/D.A.Press)
Em clima pacífica, manifestantes fazem churrasco em frente ao Congresso
No DF, cerca de 1300 servidores fazem a reivindicação sem prejudicar o serviço local. “Nos revezamos para acampar para que todos sigam trabalhando normalmente”, ressalta Leandro Allan Vieira, presidente do Sindicato dos Agentes de Atividades Penitenciárias do Distrito Federal (Sindpen-DF).

Contrários ao desarmamento da categoria, Vieira explica que não há segurança para esses servidores, que recebem, diariamente, ameaças dentro das penitenciárias de todo o país. Em Brasília, o último registro de assassinato de um agente foi em meados de 2010, quando um servidor de apenas 28 anos foi morto no Paranoá. 

Leia mais notícias em Cidades




Cerca de 120 manifestantes estão no local (Daniel Ferreira/CB/D.A.Press)
Cerca de 120 manifestantes estão no local
“Não vamos esperar um derramamento de sangue. Só queremos o direito de nos proteger. A arma de posse de cada agente no serviço é numerada e rastreada. Ou seja, somos responsáveis por ela. Não queremos um porte ilegal”, explica o presidente da Sindpen. 

Na próxima semana, os manifestantes devem aumentar em número. A previsão é de que, a partir de segunda-feira, servidores do Goiás, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e de outros estados ocupem a Esplanada.

2 comentários:

  1. A luta continua, força irmaos...

    ResponderExcluir
  2. devemos e parar todos presidios do Brasil para que o governo olhe para nos porque a quanto tempo estamos nesta luta e nada foi feito pela nossa classe e so desrespeito como na semana passada um agente e preso em Sao Lourenco MG depois de estar saindo do servico cercado por tres viaturas da polcia civil numa praca movimentada e abordado pelos policiais com fuzis na mao como se fosse um criminoso perigoso se nao pararmos e gritarmos e ir para guerra nada vai acontecer

    ResponderExcluir