sábado, 13 de julho de 2013

Sistema prisional dos EUA esterilizaram cerca de 150 detentas


Jornal GGN - Um relatório de investigação divulgado, na quinta-feira (11), nos Estados Unidos (EUA), revela que os médicos contratados pelo Departamento de Prisional da Califórnia esterilizaram cerca de 150 detentas entre 2006 e 2010. Uma delas, que trabalhava na enfermaria, afirmou ter ouvido a equipe médica incentivar a esterilização de várias detentas.
Como a Constituição norte-americana as leis estatais proíbem a esterilização de prisioneiros com verbas federais, o estado da Califórnia utiliza fundos próprios para viabilizar o programa. A Califórnia foi o segundo estado norte-americano a aprovar leis de eugenia, em 1909, dois anos após o de Indiana legalizar a esterilização de "débeis mentais", afirma o bioético Paul Lombardo, da Universidade de Virginia.
A Lei de Dessexualização da Califórnia, de 1909, permite que o sistema prisional esterilize legalmente detentos do sexo masculino e remova os ovários das detentas. Em consonância com os princípios do darwinismo social, a lei permite aos administradores prisionais "selecionar" quem é apto a procriar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário