quinta-feira, 12 de setembro de 2013

A Suapi assumiu, entre janeiro e junho deste ano, nove cadeias públicas, número que deverá chegar a 13 até o final do ano. Foi iniciada a duplicação do presídio de Governador Valadares (Vale do Rio Doce) e instalado um detector de objetos “body scan” na Penitenciária Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves (Região Metropolitana de Belo Horizonte) ALMG


ALMG

Sistema prisional pode ganhar até 20 mil vagas em Minas

Estado abriria cerca de 14 mil vagas em presídios mineiros. Verba federal pode suprir o atual déficit de 18 mil lugares.



Objetivo de audiência pública da Comissão de Segurança Pública foi realizar o Monitoramento de Políticas Públicas 2013

Objetivo de audiência pública da Comissão de Segurança Pública foi realizar o Monitoramento de Políticas Públicas 2013 - Foto: Willian Dias
Até o final de 2014, o Governo do Estado deverá abrir pelo menos 14.500 novas vagas em presídios mineiros, número insuficiente para resolver o déficit atual de 18 mil. Porém, com uma verba extra de R$ 150 milhões já colocada à disposição pelo Governo Federal, o total de vagas pode chegar a 20 mil. A informação foi prestada nesta quarta-feira (11/9/13) pelo subsecretário de Estado de Administração Prisional, Murilo Andrade de Oliveira. Ele participou da audiência da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, que teve o objetivo de realizar o Monitoramento de Políticas Públicas 2013. O autor do requerimento para a reunião foi o presidente da comissão, deputado João Leite (PSDB).
Segundo o subsecretário, o presídio de Ituiutaba (Triângulo Mineiro) é o único do Estado que não enfrenta o problema da superlotação. Segundo números apresentados por ele, a população carcerária em Minas chega a 55 mil pessoas, sendo 46,5 mil sob a custódia da Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi), 5.500 sob a guarda da Polícia Civil, 2.000 nas Associações de Proteção e Assistência ao Condenado (Apacs) e as restantes monitoradas por meio das chamadas tornozeleiras eletrônicas.
No caso de menores infratores, o sistema socioeducativo comporta 1.200 adolescentes, mas possui hoje 1.500 internos, disse a subsecretária de Atendimento às Medidas Socioeducativas, Camila Silva Nicácio. Parte desse déficit deverá ser corrigido ainda em 2013, previu ela, com a abertura de 225 novas vagas em centros de ressocialização instalados em cinco cidades.
Juntamente com outros gerentes e técnicos da Secretaria de Estado de Defesa Social, os subsecretários mostraram o andamento das ações previstas para a pasta ao longo de 2013. Diante da baixa execução orçamentária verificada em quase todas as ações, o deputado Cabo Júlio (PMDB) observou que a secretaria está fazendo muito com pouco dinheiro. Ele cobrou do Poder Executivo a concretização dos programas, para que as políticas públicas do Estado não fiquem apenas no papel.
Mas há atividades cuja execução está adiantada, destacou o subsecretário. No caso da ação intitulada “Custódia e ressocialização do preso”, por exemplo, 46% dos recursos já foram aplicados no primeiro semestre. Com isso, 6.147 detentos estão estudando e 11.197 trabalhando, informou.
Gestores destacam avanços na infraestrutura
Outros dados apresentados pelos gestores da defesa social referentes a 2013: estão sendo adquiridos cerca de 20 mil coletes à prova de balas, mil viaturas para a Polícia Militar, mais 864 para a Polícia Civil, incluindo 30 rabecões, ampliação dos quadros de delegados, escrivães e peritos, além de concurso em andamento para a PM. A Suapi assumiu, entre janeiro e junho deste ano, nove cadeias públicas, número que deverá chegar a 13 até o final do ano. Foi iniciada a duplicação do presídio de Governador Valadares (Vale do Rio Doce) e instalado um detector de objetos “body scan” na Penitenciária Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves (Região Metropolitana de Belo Horizonte).
Estão sendo ainda implantadas Apacs em três cidades mineiras: Rio Piracicaba (Região Central), prevista para entrar em funcionamento em outubro deste ano, com 30 vagas; São João del-Rei (Região Central), que abrirá com 120 vagas em novembro; e Araxá (Alto Paranaíba), que até janeiro de 2014 estará em funcionamento, com 120 vagas.
O Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), no bairro Gameleira, em Belo Horizonte, está com 50% das obras concluídas. O CICC foi criado com a intenção de reunir no mesmo espaço a Polícia Militar, a Polícia Civil, o Corpo de Bombeiro, a BHTrans, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), a Guarda Municipal, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e as Forças Armadas para monitoramento de grandes eventos, como as Copas das Confederações e do Mundo, e situações de crise. Desde março de 2013, ele funciona provisoriamente na Cidade Administrativa.
Integração das polícias ainda é desafio
Parlamentares defenderam a integração das polícias
Parlamentares defenderam a integração das polícias - Foto: Willian Dias
O deputado Sargento Rodrigues (PDT) se disse um entusiasta da integração entre as polícias, mas se mostrou preocupado com a afirmação do subsecretário de Promoção da Qualidade e Integração do Sistema de Defesa Social, Daniel de Oliveira Malard. Segundo o subsecretário, a integração entre as polícias Civil e Militar é uma tarefa difícil porque ainda domina em ambas a cultura do “pertencimento”, ou seja, seus integrantes resistem à ideia de serem obrigados a fornecer informações às quais antes só eles podiam ter acesso.
Nesse sentido, Sargento Rodrigues cobrou mais ações para conscientizar os policiais da base sobre a importância da integração. Segundo ele, o trabalho ainda é feito muito nos níveis gerencial e estratégico. Malard ponderou, no entanto, que as decisões na esfera da defesa social são tomadas por um colegiado composto por todos os segmentos, o que as legitima junto aos demais servidores.
O deputado João Leite lembrou que a segurança pública não é dever apenas do Estado, e por isso defendeu a assinatura de convênios com os municípios e com a União. Segundo o parlamentar, 70% dos presos em Minas Gerais têm ligação com o tráfico de drogas, que é considerado um crime federal. Apesar disso, citou, não há nenhuma penitenciária federal no Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário