quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Agentes decretam greve no presídio de Alagoas

08/10/2013 16h51 - Atualizado em 08/10/2013 16h51

Agentes decretam greve e visitas são 



suspensas nos presídios de Alagoas

Categoria diz que governador de Alagoas não cumpriu com acordo anterior.
Agentes penitenciários cruzarão os braços a partir do próximo sábado (12).

Do G1 AL
Agentes penitenciários cruzam os braços e visitas são canceladas (Foto: Divulgação/Jarbas Souza)Agentes penitenciários cruzam os braços e visitas
são canceladas (Foto: Divulgação/Jarbas Souza)
Os agentes penitenciários do Sistema Prisional de Alagoas decretaram greve, por tempo indeterminado, a partir de sábado (12). A decisão foi tomada durante reunião da categoria realizada nesta terça-feira (8) em frente à Assembleia Legislativa. Eles reivindicam o pagamento de uma bolsa auxílio no valor de R$ 1 mil, que deveria ter sido pago R$ 600 em agosto e, o restante, em parcelas de R$ 40. Com isso, as visitas ficarão suspensas no próximo fim de semana em Maceió e em Arapiraca.

Segundo o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários de Alagoas (Sindipen), Jarbas Souza, o acordo firmado com o governo do estado na última paralisação, que ocoreu em 10 de agosto, não foi cumprido. "Infelizmente, o governador Teotonio Vilela não honrou com o pagamento do bolsa auxílio e a categoria, impaciente, não quer mais esperar", afirma.

Ele diz ainda que o bolsa auxílio deveria ter sido pago no mês passado e que o prazo final era até o dia 5 deste mês. Com isso, a categoria resolveu cruzar os braços novamente. Jarbas Souza diz ainda que que as visitas, que ocorrem todos os sábados serão suspensas, inclusive a do próximo dia 12, Dia das Criança, quando eles inciam a greve.
Ainda segundo Souza, o governo do estado vem adotando um modelo de privatização que vai resultar em custo para os cofres públicos e desvalorização dos profissionais. "Além da bolsa auxílio, queremos que o governador faça concurso público para suprir a carência dos agentes", diz o presidente do Sindapen.
Mulher desmaia ao ser atingida com spray de pimenta (Foto: Michelle Farias/G1)Mulher desmaia ao ser atingida com spray de
pimenta (Foto: Michelle Farias/G1)
Reivindicação antiga
No dia 10 de agosto, os agentes penitenciários deflagram uma paralisação de 48 horas. Houve tumulto por causa da suspensão das visitas. No Cadeião, um agente penitenciário ficou ferido. Segundo relatos dos colegas de trabalho, o guarda prisional, que não teve o nome revelado, estava em uma das guaritas quando se assustou com o motim feito pelos presos e pulou para outra área da unidade. Elequebrou a perna e foi encaminhado para o hospital.
No presídio Cyridião Durval também houve confusão. Houve confronto entre os guardas e familiares dos reeducandos. Três mulheres foram detidas e algumas ficaram feridas. Elas jogaram pedras e quebraram as vidraças de uma das guaritas de acesso. Ambulâncias foram acionadas para socorrer os feridos.
Após um acordo entre a Secretaria de Defesa Social, superintendente de Administração Penitenciária, coronel Luna, e representantes da categoria, os agentes voltaram aos trabalhos no dia 11 de agosto. Porém, o acordo firmado em reunião não foi cumprido, e por isso, os agentes decidiram realizar a greve.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário