sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Promotor ouve suspeito de furtar dinheiro em penitenciária de MG


Homem negou as acusações e apontou duas pessoas como envolvidas.
Dinheiro era dos detentos de Uberlândia.

Fernanda ResendeDo G1 Triângulo Mineiro
Comente agora
Penitenciária tem cerca de 600 detentos (Foto: Divulgação)Dinheiro furtado era de detidos na penitenciária
Pimenta da Veiga (Foto: G1/Divulgação)
Foi ouvido pelo Ministério Público Estadual (MPE) o ex-diretor administrativo da Penitenciária Professor João Pimenta da Veiga, suspeito de furtar R$ 27 mil de detentos da unidade prisional de Uberlândia. Ele foi exonerado do cargo no dia 23 de setembro pela subsecretaria de Administração Prisional (Suapi). Segundo o promotor de Justiça Breno Lintz, responsável pelo caso, o homem negou as acusações e disse que não era a única pessoa que tinha acesso ao dinheiro dos detentos, que ficava em um cofre. Ele apontou duas pessoas que trabalhavam com ele e que poderiam ter feito cópia das chaves do cofre.
O depoimento ocorreu na segunda-feira (7) e, de acordo com o promotor, os dois apontados na ocasião serão ouvidos na próxima semana. Caso eles neguem, a responsabilidade volta a ser do principal suspeito, visto que o cofre ficava na sala dele. As investigações devem ser concluídas dentro de 50 dias. “O depoimento do suspeito não trouxe elementos convincentes que pudesse somar na investigação e por isso as apurações continuam”, disse.
Breno Lintz ainda comentou que o ex-diretor administrativo da penitenciária pode responder por peculato, crime de desvio de dinheiro público por funcionário que tem o cargo de  administração de verbas públicas ou por furto. A pena mínima, nos dois casos, é de dois anos de prisão. A máxima pode chegar a 12 anos.
Por meio de nota, a Suapi informou que o caso será investigado criminalmente pela Polícia Civil.

Investigação
O pedido de investigação partiu do diretor do presídio, coronel Flávio Lobato, que recebeu reclamações dos presos de que o dinheiro e as compras solicitadas ao funcionário responsável, não estavam chegando. “Levei o assunto ao conhecimento do promotor de Justiça Breno Lins e demos início a uma investigação. Na ultima sexta-feira, quando íamos ouvir o diretor administrativo a respeito do desvio, ele não compareceu, informando que estava de licença médica por motivos psiquiátricos”, disse. No mesmo dia, o funcionário foi exonerado do cargo.
Segundo Flávio Lobato, os familiares dos presos não precisam se preocupar, pois se o desvio for comprovado, o Estado é responsável e irá ressarcir aqueles que tiverem sido prejudicados.

4 comentários:

  1. Gente que isso vamos falar a verdade, é só isso mesmo até parece.,,kkkkk. é pra morrer de rir mas isso é nosso estado que não está nem ai pra ninguém, um furto dentro de uma cadeia, justo aonde deveria ficar aqueles quem que furtam coisas alheias, e o estado não tem a decência de investigar direito a safadeza que está ai mas que ninguém quer ver, mim desculpem, mas isso é um porca vergonha do estado que ele é o responsável através daquele que se dizem seu representantes.

    ResponderExcluir
  2. A zona de conforto da cúpula da SUAPI está muito boa... Como é possível tanta insatisfação com Diretores e nada é feito? Como pode quase 90% do Sistema reclamar de diretores, e até hoje ninguém sai a campo pra investigar? Parece que Sub e Superintendentes não estão nem aí pra nada... A impressão que fica, é que somos tratados como fantoches, meros "soldadinhos" sem valor algum...... Todas as denúncias feitas em ouvidoria, corregedoria ou até mesmo com estes senhores citados aí em cima não dá em nada... LAMENTÁVEL O MOMENTO QUE ATREVESSAMOS NESTE SISTEMA..........

    ResponderExcluir
  3. aproveita e vamos ver o parecer das investigações sobre a tentativa de fuga,na unidade prisional mais sofisticada da américa latina ,administração mista de corrupto e omisso,fuga que não foi concluída devido os agentes que realizaram belissímo trabalho

    ResponderExcluir
  4. O sistema está imerso em um mar de lama. Prestem atenção: Tudo que ocorre na Pimenta da Veiga o Breno Lintz é promotor que cuida do caso, o amigo pessoal do Diretor Geral, ACORDEM, ABRAM OS OLHOS - ele garante que nada respingará no Diretor Geral. Serviço limpo. A Suapi está a par de tudo e fica só assistindo esse teatro.

    ResponderExcluir