sábado, 26 de outubro de 2013

VALE A PENA LER DE NOVO!!!

AS BOINAS E OS AGENTES DE SEGURANÇA PRISIONAIS

Nota-se o surgimento de uma nova tendência entre as peças de uniforme do agente penitenciário, indicando o uso da boina francesa, ou simplesmente a boina preta.

Historicamente a boina em discussão é uma cobertura de uso militar, conseguinte, submete-se ao regulamento de continências, honras, sinais de respeito e cerimoniais militares, daí a razão que lhe confere o uso exclusivo aos militares.

Fala-se muito na extensão da referida cobertura militar para os grupos operacionais do sistema prisional, incluindo o Comando de Operações Especiais. Erroneamente, os patrocinadores do desígnio não se atinaram para os aspectos contraproducentes que a medida provocará.

É notório a distância que separam os “eufóricos operacionais” e os ditames acerca do uso da boina militar. Isso se traduz pela falta de estudo técnico diante daquilo que lhes apresentam. Parece-nos uma busca incansável de paridade aos milicianos. Isso, a meu ver, degenera qualquer política de construção de uma identidade institucional própria.

Percebe-se que o “ eufórico operacional” não se preocupou, ou não quis se preocupar com os princípios que norteiam a utilidade da boina. Já é perceptível a disfunção da boina no sistema prisional. Os agentes penitenciários pouco se importam com os ditames acerca do uso, não diferem lugares cobertos dos descobertos, enfim, desconhecem a magnitude da peça militar, inaugurando assim, um ambiente “desuniformizado”.

Esse ambiente “desuniformizado”, se propaga à medida que alguns a utilizam no número demasiadamente grande ou fixa próxima sobrancelhas, ou ainda aqueles que preferem o estilo pintor ou confeiteiro, o que por sua vez, compromete a aparência, expondo todos e a instituição ao ridículo.

Há ainda um entendimento consensual entre os militares que a boina superaquece a cabeça, atrapalha em vários momentos, enfim, quase não tem utilidade, não traz benefícios.

Em síntese, a boina francesa é uma cobertura que estabelece conexão exclusiva com os militares, cuja regulamentação do uso é precedida por continências, honras, sinais de respeito e cerimoniais militares – esse ritual, aliás, é incompatível com a labuta prisional, por duas razões óbvias: os preceitos legais que regem os servidores públicos civis estaduais e a função social do mister penitenciário.

Persistir com a manutenção do uso discricionário de uma cobertura militar, e o que é pior, sem ser militar, seria o marco inaugural do escárnio, do desequilíbrio, do descrédito institucional. Isso significa que, os militares tradicionais, os policiais civis e os cidadãos mais atentos achincalharão o uso da boina no sistema prisional, podem apostar nisso.

FONTE:Wanderson Eustáquio Costa
Agente de Segurança Penitenciário
wandersocope@oi.com.br
26.02.2010

4 comentários:

  1. Parabéns Wanderson! Já há muito sou contra este tipo de cobertura e até mesmo, acho que o próprio uniforme foi originado de alguém com pouco conhecimento na área. Acredito que poderiam adotar um caráter mais civil. Tipo calça jeans escura, calçado preto e uma camisa azul marinho com a marca da defesa social e as bandeiras do Brasil e Minas nos ombros. Para as escoltas, poderiam retornar o bom e velho "pretinho", com a camisa azul marinho, podendo ser utilizado apenas com a camisa devido ao fato de que, quem criou o uniforme atual, esqueceu-se que tem um colete por cima de tudo que leva fácil qualquer um à desidratação neste nosso clima quentíssimo. E para os "operacionais" da intervenção, adotaríamos o camuflado cinza azulado. Fica aí minha dica. AH, ME ESQUECI, COMO COBERTURA, PODERIA SER APENAS O BONÉ. Bom né?????? Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa colega do dia 27 de outubro de 2013 12:09,disse tudo!! ASSINO EMBAIXO!!

      Excluir
  2. NÃO É A BOINA OU O UNIFORME QUE FAZ UM AGENTE E SIM O CARATER A HUMILDADE E A HONESTIDADE PARA TRABALHAR, CHEGA DE CÓPIA E EMPOLGAÇÃO CHULA. OPERACIONAL É QUEM BOTA A CARA NA GRADE E TRABALHA TODO DIA. NÃO QUEM SÓ FAZ CARA FEIA. A CARA DO SISTEMA É CUMPRIR A LEI E O DEVER COM OS DIREITOS HUMANOS. SEM DISTINÇAO DE FARDA JÁ. TODOS IGUAIS.

    ResponderExcluir
  3. Calça jeans? deixa de ser ridículo!!!Preso não respeita ninguém de calça jeans!!!!
    Uniforme tem dar respeito!!

    ResponderExcluir