terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Sistema Prisional recebe novos equipamentos e reforço no efetivo de Agentes.


Seg, 16 de Dezembro de 2013 17:07
O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado do Ceará (Sejus), entrega nesta terça-feira (17), às 9 horas, diversos equipamentos de segurança para as unidades prisionais do Estado. A solenidade acontece na quadra do Instituto Penal Feminino Desembargadora Auri Moura Costa com a presença dos três secretários da Justiça e Cidadania do Ceará, Mariana Lobo, Augusto Sérgio de Câmara Cardoso e Paulo Roberto Bentes. Além da entrega dos equipamentos, haverá a formação de novos agentes do Grupo de Apoio Penitenciário (GAP) e apresentação da Ronda de Operações Padrões (ROP), grupo de intervenção rápida. O evento é aberto apenas para os agentes penitenciários cearenses, imprensa e autoridades.

Serão entregues 800 algemas, 1.250 tonfas (espécie de cassetetes para imobilização), 140 rádios digitais, 18 raquetes, sete body scanners e seis raios-X, além da realização da manutenção de todos os raios-X em uso nas unidades atualmente. Os body scanners serão instalados em todas as unidades masculinas em funcionamento na Região Metropolitana de Fortaleza (IPPOO II, Penitenciária de Pacatuba e nas cinco CPPLs). Com a instalação dos scanners corporais, será possível identificar possíveis armas ou drogas que possam estar escondidos no corpo das pessoas, evitando a revista íntima. Durante todo o ano, fardamento, carros, viaturas e equipamentos de informática foram sendo atualizados nas unidades.

Para a secretária da Justiça e Cidadania, Mariana Lobo, este foi um ano muito salutar para o sistema penitenciário e nada melhor que selá-lo com uma entrega significativa de equipamentos de segurança. “A Sejus realizou mudanças paradigmáticas em 2013. Acrescemos em mais de 200% o nosso efetivo de agentes penitenciários, nomeando 800 concursados, inauguramos uma nova unidade com mais 956 vagas na Região Metropolitana (CPPL IV), ajustamos o recebimento de presos das delegacias, absorvendo  só este ano mais de 7 mil presos da Delegacias da Região Metropolitana de Fortaleza nos presídios. Concluímos o ano com o maior crescimento da população carcerária dos últimos três anos, aumentando 9,2% em relação a 2012. Mas, por outro lado, reforçamos todas as ações de inclusão social, de trabalho, educação e de segurança penitenciária, aumentando significativamente os percentuais de internos envolvidos nas políticas de ressocialização e aprimorando o desenvolvimento da política penitenciária estadual”, afirmou.

Durante a solenidade, o Grupo de Apoio Penitenciário (GAP) recebe novos 31 integrantes, chegando a 65 agentes penitenciários. Criado em 2012, o grupo tem o objetivo de fazer a segurança e a ordem do sistema penitenciário, atuando na contenção de rebeliões, motins e fugas, dando mais autonomia nas ações de vigilância custódia, guarda e escolta. Estes agentes já impediram diversas fugas em 2013 e contiveram distúrbios, evitando óbitos e danos.

Um total de 260 pessoas se candidatou às vagas do GAP, mas apenas 31 foram aprovados em todas as fases da seleção do Curso de Operações Penitenciárias (COPE) que reuniu disciplinas práticas e teóricas de armamento e tiro, escolta e guarda, proteção de autoridades, imobilização, algemação, manuseio de tonfas, atendimento pré-hospitalar tático e intervenção prisional. O curso foi promovido pelo próprio GAP e teve 228 horas/aula.

No evento, a coordenadora do sistema penitenciário, Socorro Matias, oficializa ainda a criação do Ronda de Operações Padrões (ROP). "Um grupo de pronto atendimento que tem o objetivo de realizar os primeiros esforços em suplementação ao trabalho da rotina desenvolvido pelos agentes penitenciários. O ROP vai funcionar dentro da Casa de Privação Provisória de Liberdade Agente Luciano Andrade Lima (CPPL I) com cinco homens por turno, 24 horas por dia, mas nossa intenção é criar um ROP para cada grande unidade, desonerando as ações policiais com a parte interna e estabelecendo o controle dos agentes nas operações de segurança interna das unidades", afirmou. Uma vez que o trabalho exigido extrapole a competência do ROP, o GAP será acionado. Os integrantes da Ronda foram selecionados e treinados em imobilização tática, noções de intervenção básica, algemação e manuseio da tonfa, montagem e manuseio de arma calibre 12, uso diferenciado da força e legislação pertinente à intervenção.

16.12.2013
Assessoria de Comunicação da Sejus
Bianca Fellipsen ( ascom.sejus@gmail.com / 85 3101.2862)
Twitter:@sejus_ce
Facebook: sejusceara

Nenhum comentário:

Postar um comentário