quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

ASP Wandrew Schwenck




Na data de 01/09/2009, como muitos de vcs sabem, fui alvejado dentro do Fórum de Sete Lagoas, e devido esse atentado fiquei TETRAPLÉGICO, gostaria de lembrar que eu estava de serviço, escoltando o preso Michael Pereira de Jesus. Após esse atentado, tive várias promessas de "ajuda" por parte do Estado e também da própria SEDS. Estiveram na minha casa e falaram em apoio, porém, passaram 05 (cinco) anos e 04 (quatro) meses e até esse momento, não tive apoio e tampouco resposta. E hoje, lembrei de um fato ocorrido nas cadeias de Ponte Nova e Rio Piracicaba (Vale do aço), respectivamente, onde 33 presos morreram queimados (Deus existe), sendo 25 mortos em Ponte Nova e 08 na cidade de Rio Piracicaba. E para meu espanto (nem tanto), foi aprovada e regulamentada pela assembléia a lei que garante a indenização dos presos mortos nos incêndios. O governo estadual regulamentou o pagamento de indenização e pensão aos familiares dos presos que foram mortos durante os incêndios nas cadeias de Ponte Nova e Rio Piracicaba. As tragédias aconteceram em agosto de 2007 e janeiro de 2008, respectivamente. Cada família recebeu uma indenização no valor de R$ 20 mil, por danos morais (na época dos fatos). A título de pensão indenizatória (danos materiais), o valor será de um salário mínimo (R$ 415 no ano de 2007 e 2008, sendo corrigidos conforme o salário mínimo aumenta). A pensão foi paga aos dependentes das vítimas e continuará até a data em que os presos mortos completariam 65 anos. A regulamentação do pagamento foi feita depois que o decreto nº 44.950 foi assinado pelo então governador , Antônio Anastasia. E como disse o Senhor Protetor dos Presos Dep. Durval Angelo o Estado está assumindo sua responsabilidade em relação à morte dos presos. Hoje, infelizmente, está mais que constatado a inversão de valores... Presos por assassinatos, estupros, Sequestros... dentre outros, tiveram seus direitos deferidos em menos de um ano. Eu, Wandrew Schwenck, Agente Penitênciário, ferido em serviço, estou há 05 (cinco) anos brigando na justiça para ter meus direitos reconhecido. Vamos ver se alguém vai responder ou confrontar essas informações... Aos meus amigos, solicito-vos a possibilidade de compartilhar.

4 comentários:

  1. Amigo de farda bom dia! Não conheço pessolamente mas sei da sua história, parabéns por ter lutado pela vida e infelizmente da nossa subsecretaria não podemos esperar por nada, a não ser quem é peixe sugiro a voçe não perder as esperanças e se nosso sindicato fosse mais atuante no mínimo lhe daria um emprego, talvez voçe seja um forte candidato a deputado estadual pense sobre isto. Abraços conte comigo.

    ResponderExcluir
  2. Quando eu ainda não imaginava entrar no sistema prisional já conhecia sua historia, hoje trabalho na escolta e sei o que passou. Por isso te digo não desista de lutar jamais, é através de batalhadores como vc que a classe será reconhecida. Estou torcendo por vc e sei que essa batalha é sua. Abraços de uma pessoa que não te conhece mas te admira muito.

    ResponderExcluir
  3. Sou PM e isso pode acontecer com qualquer um de nós que atuamos na área de segurança pública. Infelizmente existem políticos que permanecem na ALMG e Congresso por mais de um mandato, ou seja, não fazem nada para nós, mas para vagabundos defendem com unhas e dentes. Durval Ângelo, Lafaiette Andrada, entre outros, só querem nos ferrar. Só sabem falar em Direitos Humanos, mas no fundo na sabem nada sobre, ou seja, eles conhecem muito é o Direitos dos Manos, isso sim.

    ResponderExcluir
  4. Isto é inaceitável,para os bandidos todos os direitos,para o servidor que honra a farda que se vire,e o apoio o reconhecimento do Estado para com o servidor,,,Onde vamos parar.

    ResponderExcluir