quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Central de Flagrantes em BH.

Central de Flagrantes

Um morador da Pampulha enviou relato à associação que o representa. Não quer aparecer, se identificar, está descrente e com medo. Mas, o que ele conta independe de autor, infelizmente, e é preciso transcrever:
“Dias atrás fui surpreendido com notícia tão absurda que tenho certeza de que boa parte da população de Belo Horizonte também desconhece. Pessoa amiga, moradora da região da Pampulha, vítima de assalto, prontamente atendida pela PM que prendeu os assaltantes, foi conduzida para delegacia para registro do boletim de ocorrência. Para sua surpresa, em nenhuma das delegacias da região, pode-se registrar um boletim de ocorrência como o dele. Toda situação semelhante é direcionada a uma central de flagrantes localizada na Floresta. Isso mesmo, no bairro Floresta. Ao chegar à referida central, foi deparada com centenas de viaturas , militares, vítimas e bandidos à espera de atendimento. Haviam mais viaturas e militares parados que em ação pela cidade. Foram mais de seis hortas de espera para atendimento. O local é extremamente precário, sem nenhuma infraestrutura para atendimento de toda a demanda da cidade e que ainda tem trocas de turnos e horários, parada para lanche, almoço e jantar. Em conversa com os demais que estavam na fila, foi informado de que há dias em que a espera ultrapassa a dez horas.

Não dá pra entender a razão para implantação de algo tão absurdo, sem produtividade e ainda desumano. Numa cidade com trânsito caótico como é a nossa, com falta de policiais e viaturas em nossas ruas, qual é a justificativa para centralizar em somente uma região de BH atendimento tão importante e sério? Por que cruzar toda uma cidade para finalização de situação extremamente desgastante emocionalmente? Por que sujeitar vítima e policiais a situações tão absurdas como a espera de horas para registro de um BO? Aprofundando no assunto descobri que o mesmo acontece nas ocorrências de trânsito que são todas encaminhadas ao Detran , cujas filas, também são enormes. As que possuem participação de menores há outra delegacia, também infernal. Os responsáveis pela nossa segurança pública andam na contramão dos acontecimentos, pois a palavra de ordem é a descentralização, o atendimento rápido, eficiente e moderno. As pessoas devem ser bem atendidas principalmente em momentos de tanta fragilidade. Por que deixar nossos militares a tantas horas parados se precisamos de todos eles em nossas ruas?

Por que as delegacias espalhadas pela cidade não são devidamente equipadas e preparadas para referido atendimento? E as tão propagadas AISP’s, para que vieram? Esta é a integração amplamente divulgada na mídia? É com ações como estas que fazemos frente ao crescente aumento de nossa criminalidade? É para receber tal tratamento que pagamos tantos e tão altos impostos? Esse é o padrão FIFA de combate à criminalidade e atendimento à população? Quero crer que nosso governador, homem sério, inteligente e da segurança, desconhece tal situação. Com a palavra o senhor secretário de Defesa Social de Minas Gerais”.
Fonte: Hoje em Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário