sábado, 18 de janeiro de 2014

PRESÍDIO SEBASTIÃO SATIRO - Agentes flagram detento tentando esconder celular em parte íntima

Em Patos de Minas, na tarde dessa sexta-feira (17), um detento foi flagrado tentando esconder um celular no ânus.

Os agentes apreenderam o celular com câmera fotográfica, bateria, cartão de memória e com o chip da operadora de telefonia.

O ingresso com aparelho celular em presídios é considerado crime e a justiça já entendeu que o estado deve instalar bloqueadores de sinal para impedir o uso. No entanto, a prática continua sendo notícia em todo o país. Em Patos de Minas, na tarde dessa sexta-feira (17), um detento foi flagrado tentando esconder um celular no ânus.
O flagrante aconteceu por volta das 13h30 durante uma busca de rotina no Presídio Sebastião Satiro. Quando os agentes chegaram a cela 8 do Bloco B, encontraram o detento de 36 anos dentro do banheiro com o celular. Percebendo a busca que acontecia no Bloco, o rapaz entrou no banheiro da cela para esconder o aparelho no ânus e evitar nova punição, mas não teve jeito.
Os agentes conteram o detento e apreenderam o pequeno celular da marca Mox com câmera fotográfica, bateria, cartão de memória e com o chip da operadora de telefonia, comprovando que o aparelho estava sendo usado dentro do presídio. O celular foi recolhido e levado para a delegacia. O detento deve responder por mais esse crime.
Recentemente, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) conseguiu na Justiça uma liminar que obriga o Estado de Minas Gerais a bloquear, em 60 dias e sob pena de multa diária de R$ 500,00, o sinal de celular no interior da penitenciária Deputado Expedito Faria Tavares, de Patrocínio.
Em Patos de Minas e em vários outros presídios de Minas Gerais não há bloqueador de sinal de celular e o flagrante mostra que a medida é extremamente útil. O uso de telefones em presídios serve muitas vezes para que as organizações criminosas ordenem e articulem novos crimes.

Um comentário: