segunda-feira, 24 de março de 2014

Agentes da CIESP são afastados após roubo de armas em Ribeirão das Neves.


Afastamento deve durar pelo menos 30 dias; funcionários continuarão recebendo salário normalmente até o fechamento do inquérito da Corregedoria, que pode levar mais de 60 dias.

PUBLICADO EM 24/03/14 - 19h17
A Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) afastou do cargo os nove agentes penitenciários que estavam na Central de Escoltas de Ribeirão das Neves, no momento em que foram roubadas 45 armas e cerca de mil cartuchos de munição. A decisão foi tomada nesta segunda-feira (24), pelo secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo Ferraz. Segundo ele, a medida tem o objetivo de assegurar a transparência da investigação e resguardar a integridade dos agentes.

Os funcionários ficarão afastados por 30 dias, prorrogáveis por mais 30, de acordo com o andamento da investigação conduzida pela Polícia Civil. O caso também está sendo apurado pela Corregedoria da Seds. 
Na tarde desta segunda-feira, o Governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, determinou às forças de segurança pública do Estado que deem prioridade aos esforços para a prisão dos criminosos e a recuperação das armas roubadas.
Entenda o crime
A Central Integrada de Escoltas de Ribeirão das Neves, que fica próxima ao Presídio Antônio Dutra Ladeira, na região metropolitana de Belo Horizonte, teve 45 armas roubadas durante a madrugada desta segunda-feira (24), de acordo com a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds). Nove agentes foram dopados por criminosos.
Pelo menos 45 armas foram levadas, sendo 39 pistolas e 6 submetralhadoras, além de 1.344 balas de calibre .40 por criminosos, segundo o comando do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate). Ainda não se sabe quantas pessoas estão envolvidas no roubo e como eles conseguiram entrar no local que conta com agentes penitenciários.
De acordo com o coronel José Hamilton Campos, da 2ª região da Polícia Militar, os agentes relataram que tomaram suco e comeram salada de frutas por volta de 21h, passando mal cerca de 1h30 depois. O suco foi feito pelos próprios agentes, dentro do prédio, e a salada de frutas foi levada por um deles. Por isso, a participação dos agentes também é investigada.
Segundo o coronel, a ação foi bem planejada, já que os bandidos sabiam quantas armas havia no local e levaram grande parte delas. Não há sinais de arrombamento na central. O roubo foi percebido por outros agentes que pegariam serviço por volta das 7h. O grupo encontrou alguns colegas dormindo e outros se sentido mal e, ao fazer uma verificação na sala de armas, descobriram o crime.
A Polícia Civil foi chamada para fazer inspeção nos alimentos e os agentes passaram por exames de sangue, urina e de lesão corporal, para verificar se houve a ingestão de alguma substância indevida. Não há previsão de quando o resultado dos exames será concluído.

A central dá suporte as unidades prisionais da cidade com a transferência de detentos para outras unidades, hospitais e audiências em fóruns e tribunais e funciona 24 horas por dia. Além de Ribeirão das Neves, apenas em Juiz de Fora, na Zona da Mata, há outra central.
FONTE: O TEMPO-http://www.otempo.com.br/cidades/agentes-s%C3%A3o-afastados-ap%C3%B3s-roubo-de-armas-em-ribeir%C3%A3o-das-neves-1.813023

Nenhum comentário:

Postar um comentário