sexta-feira, 9 de maio de 2014

Situação Política atual - AGENTES PENITENCIÁRIOS DE MINAS GERAIS - Pré-candidato Márcio Santiago

Parece que conseguimos alinhar todos os possíveis candidatos, pedindo a eles que abrissem mão da candidatura para apoiar somente um nome.

Faltavam dois, um abriu mão para somar força conosco e o outro ainda se mostra resistente, apesar de não ter tido mais que duzentos votos, lembrando que para ser Deputado é necessário mais de 35 mil votos.

Tomamos ciência de que ele irá tentar fazer campanha junto ao pessoal novato no sistema pois no meio do pessoal antigo sua campanha não teve adesão. Porém pedimos aos nossos aliados que aconselhem o pessoal novo de sistema para que não percamos ninguém e consigamos realmente unir todos em prol de um só nome.

De qualquer forma continuaremos conversando com ele, explicando-o da necessidade de abrir mão em prol do interesse coletivo de conquistar uma cadeira para nossa categoria.

Ademais está chegando o período eleitoral e certamente intensificaremos a conscientização da categoria, pois com um deputado conseguiremos coisas importantes como:

MELHORAR AS ESTRUTURAS ONDE TRABALHAMOS
CONQUISTAR OS BENEFÍCIOS DA LEI ORGÂNICA
FORTALECER NOSSA CLASSE COM HOSPITAL E ESCOLA (AOS MOLDES DE PM E PC)
ENTRE OUTRAS DEMANDAS.

Um comentário:

  1. Se de alguma forma o que posso dizer pode ferir, antecipadamente, peço aqui mil perdões .
    Concordo que deve haver uma unanimidade em torno de um só nome que represente a categoria mas fazer desta representação algo que defenda ainda os contratos soa como absurdo frente às mudanças e avanços conquistados pelo serviço público prisional de Minas Gerais.
    Devemos, sim, conscientizar o governo mineiro da importância de realizar mais concursos públicos porque é patente a carência de nosso sistema prisional de servidores estatutários dando igual oportunidade aos que ainda permanecem no contrato de conquistar sua investidura no serviço público muito embora saibamos haver pais de família dependentes desses contratos contudo devemos primar pela qualidade de pessoal selecionado mediante concurso público até como forma de oferecer eficiência às vidas dos detentos sob nossa custódia.

    ResponderExcluir