segunda-feira, 16 de junho de 2014

Secretário da SEDS assina acordo da Lei Orgânica.


Na tarde de hoje (13/06) o SINDPÚBLICOS – MG se reuniu com equipe técnica da Secretaria de Defesa Social e da Secretaria de Planejamento e Gestão, para fechar o acordo da Lei Orgânica para encaminhamento para a Assembleia Legislativa.
Estavam presentes, representando o SINDPÚBLICOS – MG, o Diretor Coordenador, Geraldo Henrique, e os Diretores Estaduais, José Lino Esteves, Aristides Casendey e Juliana Peito. Representando a SEPLAG estavam a Subsecretária de Gestão de Pessoas, Fernanda Neves, a Diretora Central de Carreiras e Remuneração, Luciana Meireles e a Assessora-chefe de Relações Sindicais, Helga Beatriz. Pela SEDS estavam presentes a Subsecretária de Inovação e Logística do Sistema de Defesa Social, Ana Cristina Braga, a Subsecretária de Atendimento às Medidas Socioeducativas, Giselle da Silva Cyrillo, a Superintendente de Recursos Humanos, Janaíssa Del Bisoni, a procuradora assessora jurídica, Thaís Saldanha.
O Sindicato revisou os pontos acertados com Dra. Fernanda Neves na última reunião, ocorrida no dia 27/05/14, que garante aos Servidores Administrativos (Assistentes e Analistas de Defesa Social) os reajustes aplicados às demais carreiras da SEDS e, ainda, a inclusão de um artigo que confirma essas carreiras como carreiras específicas da Secretaria de Defesa Social.
Aristides aproveitou a oportunidade para demonstrar a insatisfação da categoria de Agentes Socioeducativos com o envio separado das duas Leis Orgânicas: do Sistema Prisional e do Sistema Socioeducativo, frisando que o Secretário da SEDS, em outra oportunidade, havia garantido que não enviaria as Leis para ALMG separadamente e, posteriormente, em uma negociação unilateral, voltou atrás em sua decisão.
Ana Cristina ponderou que o envio para ALMG de forma separada não acarreta prejuízo para os servidores, mas concordou com o SINDPÚBLICOS – MG quanto à negociação separada, com somente uma das partes interessada.
Ao final dessa reunião, o Secretário de Defesa Social, Rômulo Ferraz, assinou o acordo que sela as negociações!



Essa é uma grande vitória para os servidores dos Sistemas Prisional e Socioducativo!!!! E mais uma grande vitória do SINPÚBLICOS – MG!

Agora é hora de acompanhar a votação da ALMG!!!! Fique atento às convocações do Sindicato!!!

4 comentários:

  1. SINDPÚBLICOS não me representa! quem nos deveria representar seria o sindasp, porém não o faz! Uma Lástima!

    ResponderExcluir
  2. Lamentável!! Sou Aspen a 11 anos e não nenhumas das pessoas acima !!Como posso ser representado por quem não conheço ou fui apresentado!! Ta cada vez mais difícil suportar tanto amadorismo e descaso!!

    ResponderExcluir
  3. Prezados, sejam inteligentes pelo menos uma vez na vida e não corroborem com esta tentativa de diminuição de nossa categoria, pesquisem, porque querem arrumar essa lei orgânica? Se já existe, diga-se de passagem, desde 1952, o estatuto dos Funcionários Públicos CIVIS do Estado de Minas Gerais! E a lei de criação da Superintendência de Coordenação da Guarda Penitenciária, a Diretoria de Inteligência Penitenciária e a carreira de Agente de Segurança Penitenciário e dá outras providências, 14.695. Por que, encher linguiça com mais normatizações para uma parca e inepta categoria de bajuladores, sem representação e voz ativa? Com a lei orgânica, querem acabar de colocar a sela neste bando de jumentos e asnos que servem de mulas cargueiras no sistema prisional deste estado burocrático e patriarcal, dotado de inúmeros apadinhamentos e políticas café-com-leite. Mas, estamos no Brasil mesmo, não faz mal! O povo aceita tudo! Bem como o papel que manda no povo....

    ResponderExcluir
  4. Prezados, sejam inteligentes pelo menos uma vez na vida e não corroborem com esta tentativa de diminuição de nossa categoria, pesquisem, porque querem arrumar essa lei orgânica? Se já existe, diga-se de passagem, desde 1952, o estatuto dos Funcionários Públicos CIVIS do Estado de Minas Gerais! E a lei de criação da Superintendência de Coordenação da Guarda Penitenciária, a Diretoria de Inteligência Penitenciária e a carreira de Agente de Segurança Penitenciário e dá outras providências, 14.695. Por que, encher linguiça com mais normatizações para uma parca e inepta categoria de bajuladores, sem representação e voz ativa? Com a lei orgânica, querem acabar de colocar a sela neste bando de jumentos e asnos que servem de mulas cargueiras no sistema prisional deste estado burocrático e patriarcal, dotado de inúmeros apadinhamentos e políticas café-com-leite. Mas, estamos no Brasil mesmo, não faz mal! O povo aceita tudo! Bem como o papel que manda no povo....

    ResponderExcluir