domingo, 6 de julho de 2014

Vídeo mostra momento exato da prisão de 'barra-brava' argentino; veja

Câmara de alta definição conseguiu identificá-lo no estádio entre torcedores.
Deportado, Pablo Alvarez voltou na noite de sábado para Buenos Aires.

Do G1, em Brasília
O líder "barra-brava" argentino Pablo Alvarez, o Bebote, deportado na noite de sábado (5) depois de ter sido preso no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, durante a partida entre Argentina e Bélgica, foi localizado pela Polícia Federal por meio do sistema de monitoramento por câmeras de alta definição instaladas em pontos estratégicos da arena.
Os "barra-bravas" são grupos de torcedores de times argentinos associados a episódios de violência nos estádios. Pablo Alvarez não podia entrar no Brasil para assistir a jogos da Copa do Mundo porque o nome dele consta de uma lista enviada pelo governo argentino de torcedores considerados perigosos.
O argentino Pablo Alvarez depois de ter sido detido por policiais no Estádio Nacional (Foto: Ministério da Justiça)O argentino Pablo Alvarez depois de ter sido detido
por policiais no Estádio Nacional (Foto: Divulgação/
Ministério da Justiça)
Vídeo gravado pela Secretaria de Segurança de Grandes Eventos do Ministério da Justiça mostra o momento exato em que ele é preso. O argentino, que estava disfarçado com uma peruca, pintura no rosto e camisa do Flamengo, levanta do lugar onde está sentado, caminha até a escada que dá acesso à saída e é detido por dois policiais que vão ao encontro dele (veja no vídeo acima).
De acordo com a assessoria do Ministério da Justiça, embora disfarçado, Alvarez foi identificado porque usava dois grandes anéis de ouro, informação transmitida pela polícia argentina, que cooperou com a operação. Segundo a assessoria, o sistema de zoom das câmeras permitiu a visualização dos anéis. As imagens obtidas pelas câmeras são acompanhadas no Centro de Comando e Controle de Brasília – cada cidade-sede da Copa tem um desses centros.
"O grande legado em segurança pública que fica após a Copa, com certeza, são os centros de comando e controle. Com a utilização de câmeras de altíssima definição identificamos, em cooperação com a polícia argentina, um dos líderes barra-bravas que estava impedido de entrar no país", afirmou Andrei Rodrigues, secretário de Segurança para Grandes Eventos do Ministerio da Justiça.
Pablo Alvarez embarcou às 20h55 de sábado em um voo que o levou de volta para Buenos Aires. Ele foi deportado com base no artigo 56 do Estatuto do Estrangeiro, que autoriza a deportação imediata se isso for "conveniente aos interesses nacionais".
Fantasiado de suíço
Na última semana, Bebote publicou no Facebook foto em que aparece fantasiado de suíço – na ocasião, a seleção argentina enfrentou a Suíça em jogo pela Copa do Mundo, em São Paulo.
Líder dos "barra-bravas" Los Diablos Rojos, grupo de torcedores do Club Atlético Independiente, Bebote publicou fotografias do processo de maquiagem para se transformar em um torcedor suíço e exibiu ingressos para jogos do Mundial no Brasil.
O líder "barra-brava" chegou a publicar mensagem em tom de provocação à Polícia Federal argentina: "Bebote 2 vs. Pfa 0. Diabos vermelhos, a torcida mais inteligente do mundo".
  •  
Imagens da 'transformação' em torcedor suíço do 'barra-brava' Pablo Alvarez, publicadas por ele próprio no Facebook (Foto: Reprodução/Facebook/Pablo Alvarez)Imagens da 'transformação' em torcedor suíço que Pablo Alvarez publicou no Facebook (Foto: Reprodução/Facebook/Pablo Alvarez)

Nenhum comentário:

Postar um comentário