quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Da importância da participação política

Vote consciente


Vivemos num país democrático, cuja Constituição Federal assegura que “todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente” (Brasil, 1988, artigo 1º, parágrafo único).
Embora tenhamos esse poder de decidir quem nos governará por meio do voto e de participar diretamente do processo de políticas públicas a partir de conselhos, conferências, audiências públicas, organizações da sociedade civil, entre outras formas de participação, não damos, muitas vezes, a devida atenção ou não percebemos a importância da nossa participação nas eleições e na formulação, na execução, no monitoramento e na avaliação das políticas públicas.
A Bíblia traz diversos exemplos de homens e mulheres de Deus que se envolveram com a política e influenciaram positivamente os governos existentes.
José influenciou grandemente as decisões tomadas por Faraó, rei do Egito. Certa vez, José aconselhou o rei a ajuntar toda a comida produzida durante os sete anos de fartura que a terra do Egito viveria (conforme sonho dado por Deus a Faraó) e a guardá-la para servir
como mantimento nos sete anos de fome que se seguiriam aos anos de fartura. Faraó seguiu o conselho de José e a terra do Egito não só teve mantimento para os sete anos de fome, como abasteceu outras nações que não o possuíam (Gênesis 41).
Do mesmo modo, Daniel exerceu grande influência sobre o governo de Nabucodonosor na Babilônia. Ele aconselhou o rei a “pôr fim aos seus pecados, praticando a justiça, e às suas iniquidades, usando de misericórdia para com os pobres” (Daniel 4.27). A obediência de Nabucodonosor restituiu a majestade, o resplendor e aumentou a glória do seu reino (Daniel 4.36).
A rainha Ester também participou e influenciou o reinado de seu esposo, o Rei Assuero. Ester intercedeu junto a Assuero para que o povo de Israel não fosse destruído e aniquilado por seus inimigos e o rei ouviu o clamor da sua esposa. Pela atuação política de Ester, o povo de Israel gozou de alegria e paz nos anos seguintes (Ester 7-9).
Além de José, Daniel e Ester, diversos profetas, dentre os quais, Moisés e Neemias, foram usados por Deus para alertar, conscientizar e orientar os governantes a agirem. Moisés demandou a Faraó que libertasse o povo de Israel e o deixasse ir (Êxodo 8.1). Por sua vez,
Neemias, autorizado pelo rei Artaxerxes da Pérsia, o qual dominava sobre o povo de Israel, liderou o povo na reconstrução dos muros de Jerusalém (Neemias 1-13). A atuação de Moisés libertou o povo de Israel da escravidão e a de Neemias restaurou a segurança e a atividade política e comercial de Jerusalém.
Por outro lado, quando não houve, dentre o povo de Deus, homem e mulher que participasse e buscasse influenciar a política, o povo sofreu. Diversos são os exemplos de governos tiranos e opressores que governaram sobre a nação de Israel. Em Êxodo 3.9-10, Juízes 14.4, 2Reis 25.1-21, entre outros episódios relatados na Bíblia, os reis dominaram cruelmente sobre o povo, levando-os cativos e escravizando-os por muitos anos. “Quando os justos governam, o povo se alegra; mas quando o ímpio domina, o povo geme” (Provérbios 29.2).
Portanto, a Bíblia não apenas nos ensina a respeitar (Tito 3.1), obedecer (Romanos 13.1-5) e orar (1Timóteo 2.1-3) por nossos governantes, como também nos ensina a participar ativamente da política, do governo, pelos diversos canais a nós disponíveis.
Historicamente, como supracitado, a participação de homens e mulheres de Deus na política trouxe frutos de alegria, paz e prosperidade para o povo. Hoje, isto não deve ser diferente. Você pode e deve se envolver. É seu papel como cristão participar e influenciar a política; do contrário, o ímpio participará e a influenciará.
Por isso, leve a sério as eleições, votando consciente, e participe dos espaços de discussão e tomada de decisões quanto às políticas públicas existentes no âmbito do Poder Executivo e do Legislativo. Não negligencie sua importância como cristão para influenciar positivamente a política em nosso país.

Viviane Petinelli

http://www.lagoinha.com/lagoinha-wp-site/wp-content/uploads/2014/08/AH.33.site_.p

Enviado por José Fábio - Diretor Albergue

Nenhum comentário:

Postar um comentário