sábado, 23 de agosto de 2014

Rebelião em presídio deixa um morto e seis feridos em Pedreiras

Motim teria iniciado na madrugada deste sábado (23).
A operação conta com a participação do Grupo do GTA.

Do G1 MA
  •  
Viaturas da polícia em frente ao presídio de Pedreiras (Foto: Divulgação/ Arimatéia Rodrigues)Viaturas da polícia em frente ao presídio de Pedreiras (Foto: Divulgação/ Arimatéia Rodrigues)
Um detento morreu e outros seis ficaram feridos durante uma rebelião que teve início por volta de 2h deste sábado (23) na Unidade Prisional de Ressocialização (UPR) de Pedreiras, a 245 km de São Luís. De acordo com a Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária do Maranhão (Sejap-MA), o morto foi identificado como Aleandro da Conceição Sousa, conhecido como "Pequeno", e cumpria pena por assalto à mão armada. Foi aberto um inquérito para investigar a morte.
Os outros feridos da rebelião foram encaminhados para o Hospital Geral de Pedreiras. O Comandante da Polícia Militar, Major Maurício, que acompanha a operação, informou ao G1 que o motim continuam em andamento e que o diretor do presídio Zacarias Trovão tenta manter as negociações com os presos.
Em nota, a secretaria informou que uma fuga foi frustada na noite dessa sexta-feira (22). Leia a íntegra da nota abaixo:
A Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) informa que frustrou uma tentativa de fuga, na noite desta sexta-feira (22), no Centro de Ressocialização de Pedreiras.
Familiares na frente do presídio, em busca de informações (Foto: Divulgação/ Arimatéia Rodrigues)Familiares na frente do presídio, em busca de infor-
mações (Foto: Divulgação/ Arimatéia Rodrigues)
Por volta das 22h, detentos simularam que estavam precisando de atendimento médico, sendo dois deles levados ao hospital. Na volta, durante a recondução à cela, os presos avançaram sobre os agentes e monitores. Policiais militares foram acionados, usaram balas de borracha, mas os presos avançaram e a PM precisou contê-los com arma de fogo.
O detento Aleandro da Conceição Sousa, foi morto. Um inquérito foi aberto para apurar as circunstâncias do ocorrido.
Aproximadamente 160 presos estavam envolvidos na fuga frustrada. Fazem parte da operação equipes de polícia das cidades de Bacabal, Codó, Coroatá, além de homens do Grupo Tático Aéreo (GTA). A Unidade Prisional de Ressocialização (UPR) de Pedreiras tem 27 celas e está em reforma.
Fuga
Em março, sete presos fugiram da Unidade Prisional de Ressocialização (UPR) de Pedreiras, de acordo com o secretário de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) Sebastião Uchoa. Naquele momento, a polícia conseguiu recapturar o detento Diego Fonseca.
No dia 24 de janeiro, dois presos fugiram da mesma unidade prisional. Um deles, Miciel Roque dos Santos, não conseguiu concretizar a fuga e foi recapturado por agentes de penitenciários logo na saída. Já Manoel Gomes da Silva, conhecido como "Ligeirinho", conseguiu escapar. As informações foram confirmadas pela assessoria de comunicação da Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap).
Mortes de presos em 2014
Só este ano, 12 detentos foram mortos dentro da Penitenciária de Pedrinhas. Em todo o estado,  em outras carceragens, o número sobe para 17. Em entrevista ao G1quando três detentos foram mortos em menos de 48 horas, o secretário de Justiça e Administração Penitenciária garantiu que continuaria com um plano de segurança orgânica de prevenção, de revista constantemente nas unidades prisionais na capital e no interior ‘visando sempre inibir ações dessa natureza’.

Em 2013, 60 detentos foram assassinados em todo o Maranhão. O Sistema Carcerário do Estado está em situação de emergência desde outubro do ano passado por causa de rebeliões, fugas e mortes, além de contar com o reforço da Força Nacional na segurança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário