quinta-feira, 18 de setembro de 2014

REUNIÃO NA CIDADE ADMINISTRATIVA PARA DISCUTIR A LEI ORGÂNICA.

     DURANTE A TARDE DESTA TERÇA-FEIRA, DIA 16 DE SETEMBRO DE 2014, O PRESIDENTE DO SINDASP - MG, ADEILTON DE SOUZA ROCHA, E O DIRETOR CARLOS ALBERTO NOGUEIRA, ESTIVERAM EM REUNIÃO NO PALÁCIO TIRADENTES PARA TRATAR DA LEI ORGÂNICA. ESTAVAM NO LOCAL REPRESENTANTES DA SECRETARIA DA CASA CIVIL, SEPLAG, SEDS, ADVOCACIA GERAL DO ESTADO, DEPUTADO LAFAYETTE DE ANDRADA E O SECRETÁRIO DE ESTADO DE DEFESA SOCIAL, SR. MARCO ANTÔNIO REBELO ROMANELLI.

     Adeilton, em sua fala, reforçou a importância de regras específicas para o Sistema Prisional e seus servidores. Inúmeras atribuições foram dadas aos agentes sem que fossem deliberados os direitos. Peculiaridades do sistema de Minas Gerais devem ser levadas em conta, sendo que ele é autonômo e independente. O presidente do sindicato ainda pediu serenidade daqueles ali presentes, para que a Lei Orgânica seja enviada em tempo hábil para a Assembléia.
     O Sr. Secretário da SEDS, Marco Antônio Rebelo Romanelli, afirmou apoio incondicional à causa da Lei Orgânica e a valorização da carreira do Agente de Segurança Penitenciário e os  demais servidores do Sistema Prisional.
     O Deputado Lafayette de Andrada pronunciou sobre a proatividade do Sindasp - MG e também acerca da necessidade de reconhecer os agentes como força de segurança.
     A Senhora Secretária da Casa Civil confirmou que o projeto da Lei Orgânica será enviado à Assembléia para votação ainda neste mandato, cumprindo o que foi prometido pelo antigo governador, Sr. Antônio Anastasia, e continuado pelo atual, Sr. Alberto Pinto Coelho.
     Aproveitando a oportunidade, o presidente do Sindasp - MG cobrou do Sr. Romaneli acerca do cronograma de nomeações do concurso público SEPLAG/SEDS N° 03/2012. O secretário falou novamente sobre a necessidade do MEAF para que os agentes comecem a exercer a função. Segundo ele, está em andamento a organização do novo cronograma, que será publicado nos próximos dias. É previsto que o cronograma anteriormente publicado seja cumprido. As nomeações que já estão em atraso, do dia 3 e 17 de setembro, serão publicadas ainda este mês, em datas diversas.

FONTE:http://www.sindaspmg.org.br/novo/index.php/noticias-anteriores/102-reuniao-na-cidade-administrativa-para-discutir-a-lei-organica

4 comentários:

  1. Em epoca de eleiçao ressucitam tudo , p.penal , lei organica , e por ai vai , dps ninguem pronuncia nada , me ajuda ae .

    ResponderExcluir
  2. Em epoca de eleiçao ressuscitam tudo , p .penal , lei organica e por ai vai dps , tudo vira um sonho longe da realidade , nada mais se fala , me ajuda ae , esta historia é antiga .

    ResponderExcluir
  3. Corleone, peço que divulgue no seu blog.
    O projeto de lei orgânica não será vantajoso para a classe.
    Primeiro, os cargos comissionados continuarão, pois é prerrogativa do governo a livre noemação e exoneração, então ainda teremos a chefia que não é servidor de carreira do sistema.
    Segundo, lei orgânica ainda existindo mais da metade sob contratos?
    Terceiro, a promoção por escolaridade adicional vai acabar.Todos vão ter de esperar os cinco anos para serem promovidos.É um desestímulo para quem já está na carreira, e um óbice para o contratado que tem ensino médio e está correndo atrás para passar no concurso.
    Ainda não seremos remunerados como ensino superior, que será só um requisito para investidura e promoção.Quem não tem ensino superior não poderá tomar posse, e do mesmo modo não poderá passar do nível 1, igual à PC.Ficarão estagnados na carreira.
    Tem vários pontos do texto antigo, que não foram alterados, enfim será só para cobrar mais dos agentes, e benefícios serão cortados.
    Justo é o governo abrir uma consulta interna com todos os servidores efetivos, para que opinem sobre o projeto, nos moldes do PLC 39/2013.
    Repasse, pois já enviei a solicitação à OGE e ao MP, e quanto mais servidores cobrarem talvez ajude, pois o projeto foi elaborado por uma comissão do governo e outra do sindicato, mas a maioria dos servidores não é associado ao sindicato.

    ResponderExcluir
  4. Corleone, peço que divulgue no seu blog.
    O projeto de lei orgânica não será vantajoso para a classe.
    Primeiro, os cargos comissionados continuarão, pois é prerrogativa do governo a livre nomeação e exoneração, então ainda teremos a chefia que não é servidor de carreira do sistema.
    Segundo, lei orgânica ainda existindo mais da metade sob contratos?
    Terceiro, a promoção por escolaridade adicional vai acabar.Todos vão ter de esperar os cinco anos para serem promovidos.É um desestímulo para quem já está na carreira, e um óbice para o contratado que tem ensino médio e está correndo atrás para passar no concurso.
    Ainda não seremos remunerados como ensino superior, que será só um requisito para investidura e promoção.Quem não tem ensino superior não poderá tomar posse, e do mesmo modo não poderá passar do nível 1, igual à PC.Ficarão estagnados na carreira.
    Tem vários pontos do texto antigo, que não foram alterados, enfim será só para cobrar mais dos agentes, e benefícios serão cortados.
    Justo é o governo abrir uma consulta interna com todos os servidores efetivos, para que opinem sobre o projeto, nos moldes do PLC 39/2013.
    Repasse, pois já enviei a solicitação à OGE e ao MP, e quanto mais servidores cobrarem talvez ajude, pois o projeto foi elaborado por uma comissão do governo e outra do sindicato, mas a maioria dos servidores não é associado ao sindicato.

    ResponderExcluir