sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Deputados reúnem-se com agentes penitenciários devido a demissões

04/11/2014
DSC02383 optAgentes de segurança penitenciários solicitaram ajuda aos parlamentares na Assembleia Legislativa de Minas Gerais nesta terça-feira, 4/11/2014, para a suspensão da demissão de vários agentes no Estado e para a aprovação do Projeto de Lei nº 4.170/2013, de autoria do deputado Sargento Rodrigues, que prevê a prorrogação dos contratos administrativos até a realização de concurso público que preencha o número necessário de agentes efetivos. O objetivo do projeto é não deixar demitir os agentes contratados, com muito tempo de experiência, para contratar novatos não concursados. Eles foram recebidos pelos deputados Sargento Rodrigues e João Leite no Espaço Democrático José Aparecido de Oliveira (Hall das bandeiras).
Os agentes penitenciários informaram aos parlamentares que chegaram comunicados aos presídios em que há uma previsão para que sejam demitidos 4 mil agentes até dezembro deste ano. Eles também afirmaram que há uma sobrecarga de trabalho, muitas vezes com dois agentes na guarda de 60 presos.
DSC02368 optEles solicitaram ajuda aos deputados para que o governo paralise as demissões e também pediram apoio para que criem uma comissão da Assembleia Legislativa para levar o problema até o Governador do Estado.
O deputado Sargento Rodrigues afirmou que em setembro deste ano, quando começaram as demissões, os parlamentares fizeram contato com o governador do Estado e conseguiram paralisar as demissões. Além disso, nesta mesma época, conseguiram dar andamento na tramitação do Projeto de Lei 4.170/2013 que estava parado na Assembleia Legislativa.
“Estamos fazendo um esforço para que este projeto seja aprovado. A proposição passou na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), na Comissão de Administração Pública e entrou na pauta do plenário imediatamente. Quem vem acompanhando a pauta desde aquele momento sabe que o projeto não saiu da pauta, mas não foi votado por falta de quorum devido ao período eleitoral”, explicou Sargento Rodrigues.
DSC02429 optO parlamentar orientou aos agentes que continuem mobilizados para que a matéria seja votada. “Vocês devem procurar os líderes da assembleia para acelerar a aprovação do projeto. Os líderes de cada partido é que vão fazer a convocação de suas bancadas para que elas estejam em plenário e votem a matéria”, disse.
Rodrigues destacou, também, que irá fazer intervenção política junto ao governo para que as demissões sejam suspensas. “Nós temos o dever de fazer esta intervenção política. Nós não concordamos com nenhum tipo de demissão neste momento. É preciso aprovar o projeto e ver quantos agentes penitenciários nós podemos manter com contrato. É um esforço político que nós temos que fazer”, afirmou. O deputado explicou, ainda, que os parlamentares continuam com a mesma posição. “É inadmissível que um agente com 3, 8, 10 , 12 ou 14 anos cumprindo bem o seu papel seja demitido para admitir um novato através de contrato. Isso é burrice da administração pública”, ressaltou.
Ao final, Sargento Rodrigues afirmou que irá apresentar requerimento para que o Projeto de Lei 4.170/2013 possa ser votado prioritariamente após os vetos do governador que estão na pauta do plenário.

6 comentários:

  1. Beleza e os concursados de 2013 como que fica, já vai fazer um ano que saiu o edital do mesmo e até agora só foi feito o teste físico e nem saiu o resultado final ainda elegemos o candidato marcio santiago a deputado e até agora nem uma resposta sobre o concurso.

    ResponderExcluir
  2. Sou CONTRA a manutenção de contratados no sistema, uma vez que, durante décadas, estão exercendo uma função típica de CONCURSADOS e, além do mais, não conseguem passar em uma provinha fácil dessas ocorridas em 2012 e 2013, sem contar as dos outros anos... Se realmente se esforçassem para ESTUDAR, ESTUDAR E ESTUDAR, não teriam tempo para ficar de protestinho mixuruco aí pelas ruas, pedindo FAVORES a políticos que sabem que o cargo público é exercido através de concurso público e só estão interessados em votos para a próxima eleição. Boa estudar meu povo, terá um novo concurso agora, acredito que 905 NÃO IRÃO passar de novo nesse próximo, porém que os outros 10% que retornem ao sistema com a cabeça erguida, sem dever favorzinho a fdp nenhum.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você não deve trabalhar em unidade prisional pois se trabalhasse saberia o quanto nós ficaremos sobrecarregados sem nossos irmãos contratados. Procure conhecer quem são essas pessoas ao invés de ficar os julgando. Infelizmente muitos agentes bons estão indo embora do sistema.

      Excluir
    2. Você com certeza é contratado.. Fez um comentário sem lógica alguma (disse que contratado é melhor que o efetivo).

      Excluir
  3. Mas quando entrou assinou um contrato sabendo q qualquer momento ambas as partes poderiam quebrar o contrato.Concurso para o sistema e não contrato.E concurso justo sem privilégios para contratados. Concurso é mérito!!!!

    ResponderExcluir
  4. Sou totalmente a favor dos meus colegas,esses contratados tiveram muitas oportunidades de fazer concursos para se efetivar,mesmo assim nao o fiseram, tem ki tirar mesmo e colocar quem fez por merecer, quem estudou muito para passar,porque vcs nao vao estudar em vez de ficar dependendo de favor de politico,eu quero saber kd marcio santiago ki tava pedindo voto? Vcs politicos tem ki correr atraz em favor de quem fez o concurso e nao mater um contratado no lugar de um aprovado.

    ResponderExcluir