quinta-feira, 30 de abril de 2015

Pelo menos 50 policiais militares se recusaram a jogar bombas de gás e pimenta nos manifestantes no Centro Cívico, durante a batalha campal que se instalou nesta quarta-feira. Quem sabe, esses mesmos militares poderiam estar atirando, com balas de borracha, em algum membro da família. Até pode ser um ato de desobediência, mas, também, um ato de coragem que deveria ser seguido pela maioria dos policiais que estava no cordão de isolamento da Assembleia Legislativa e que, a mando do comando, acabou entrando em luta corporal com professores e estudantes. O Palácio Iguaçu afirma que haviam black booster infiltrados e que teriam sido os responsáveis pelo início do tumulto que resultou em dezenas de pessoas feridas, atendidas em um improvisado hospital na Prefeitura de Curitiba e alguns presos. Um policial informou que as bombas brancas eram apenas compostas por talco, que seriam usadas durante a Copa do Mundo e que foram lançadas ontem, sem qualquer problemas às pessoas. As bombas azuis continham gás lacrimogêneo e as vermelhas pimenta. As balas de borracha foram usadas para intimidar, já que eram centenas de pessoas para um pequeno contingente de policiais, segundo o militar. Ele revelou ainda ao Paraná Portal que os 50 policiais militares deverão ser exonerados.

Um comentário:

  1. 50 HERÓIS, VERDADEIROS MÁRTIRES, QUEM TEM QUE TOMAR TIRO E BOMBA É BANDIDO, O BRASIL QUE SE DIZ PÁTRIA EDUCADORA QUER TRATAR SEUS PROFESSORES, QUE DEVERIAM SER MUITO, MAS MUITO MAIS VALORIZADOS COMO BANDIDO. PARABÉNS A ESSES 50 HERÓIS. CABE AGORA AOS 20 MIL PROFESSORES EXIGIREM A DEFESA DESSES 50 HERÓIS PERANTE A ESTE GOVERNO BÁRBARO. REPITO, 50 VERDADEIROS HERÓIS, APESAR DE SER MINEIRO, SENTI ORGULHO DESSES 50 GUERREIROS.

    ResponderExcluir