quarta-feira, 15 de julho de 2015

SÃO PAULO:Agentes Prisionais decidem retomar a greve de 2014 a partir do dia 20.

     Carlos Vítolo     
Jornalista/Assessor de Imprensa do Sindasp-SP
imprensa@sindasp.org.br

® © (Direitos reservados. A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura do jornalista e do Sindasp-SP, mediante penas da lei.) 

Depois de realizar 23 assembleias gerais convocadas pelo Sindasp-SP, a categoria dos agentes de segurança penitenciária (ASP) decidiu decretar a retomada da greve geral de 2014 no sistema penitenciário do Estado de São Paulo.

A greve terá início a partir do dia 20 de julho, tendo em vista que, até o momento, o governo ainda não cumpriu por completo o acordo firmado durante a greve realizada entre os dias 10 e 26 de março do ano passado. Cartilha de greve.

No acordo, registrado em ata, o governo deveria ter arquivado todos os Processos Administrativos Disciplinares (PADs) contra os agentes penitenciários que participaram da greve e criado o Bônus de Resultado Penitenciário (BRP), a ser concedido anualmente aos servidores.

As assembleias definiram que a greve somente será suspensa se o governo arquivar todos os PADs e apresentar uma definição concreta sobre a concessão do bônus anual.

No mês passado, diretores do Sindasp-SP estiveram reunidos com o secretário de Estado da Administração Penitenciária, Lourival Gomes, e com os coordenadores das unidades prisionais das diversas regiões do Estado, para tratar do cumprimento do acordo.

Na reunião, o secretário disse que está analisando os PADs caso a caso e, inclusive, retirou os processos da Procuradoria Geral do Estado (PGE) e todos estão em seu gabinete para análise, mas não estão arquivados. “O secretário não deu nenhuma definição, disse apenas que ainda estão em análise”, disse o presidente do Sindasp-SP, Daniel Grandolfo.

 

 

  Confira abaixo o funciona e o que não funciona nas unidades prisionais durante o período de greve:



FONTE:http://sindasp.org.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário