sábado, 22 de agosto de 2015

CONSELHOS AOS POLICIAIS MILITARES E A TODOS OS PROFISSIONAIS DE SEGURANCA PUBLICA:



1º Você acaba de vestir uma farda extremamente estereortipada pela sociedade, novelas, filmes e o pensamento empírico de um povo com uma cultura superficial demais, que possuí um sentimento revanchista contra o regime militar. Não se revolte contra a sociedade,
pense sempre na sua família e amigos de verdade que fazem parte da mesma. Isso te estimulará em ser o melhor policial que você possa ser.

2º Dificilmente um usuário de drogas ou alguém que vive as margens da Lei vai gostar de você ou admirar o seu trabalho. Desista disso!
Não se associe à pessoas que tem conduta duvidosa.

3º Serão inúmeros falsos amigos que vão recorrer a você pedindo uma ajuda, colocando você em uma posição delicada e muitas vezes em risco de vida, 190 serve para isso, não tema em dizer: não!
Amigos de verdade querem o seu bem e não a sua morte ou prisão. Quem quiser gozar dos benefícios de ser policial que faça o concurso.

4º Vida de policial não combina com boêmia. As maiores tragédias envolvendo policiais é na folga, no momento de lazer em boates ou casas noturnas pelas madrugadas.

5º É certo que virão as propostas e as facilidades. Nesta hora, lembre-se da sua família. Lembre-se que as mesmas pessoas que te oferecem vantagens hoje, são as que te criticarão e te condenarão amanhã. Não temas em cumprir a lei, em penalizar o infrator, não troque de lugar com ninguém.

6º Sua arma é para sua defesa e não para ostentação, nunca saque a sua arma para intimidar alguém. Quando sacar, faça isso tendo a certeza que você tem disposição de atirar!

7º Fuja de lugares problemáticos, não conte com a sorte, seja inteligente,
evite confusões e brigas. Lembre-se, o mal que você pode causar é bem maior do que o mal que um faixa preta, uma gangue de pitboys e qualquer outro lutador ou baderneiro possam proporcionar, pois você está armado e sabe atirar.

8º Você não é mais homem do que ninguém, você também sangra, fica doente e também morre, portanto se cuide, suspeite, desconfie. A última coisa que um policial pode ser é inocente.

9º Não coloque nada acima da sua família, ela é o seu refúgio, ela estará com você em momentos bons e ruins, de abundância e de escassez. Sua família merece o seu melhor, deixe o trabalho fora de casa.

10º Desenvolva o seu lado espiritual, isso é importante, é uma válvula de escape para a pressão diária dessa gloriosa atividade.

11º Você não vai mudar o mundo, mas pode fazer a sua parte, porém lembre-se: a sua maior missão é voltar vivo e inteiro para casa.

12º Evite cordões de ouro, evite coisas que facilitam a sua identificação dentro de um estereótipo. No Rio de Janeiro quem usa cordão de ouro ou é policial, traficante, pagodeiro ou jogador de futebol. Fuja desse rótulo!

13º Invista em conhecimento, se especialize, amplie o seu leque de opções. Sempre haverão oportunidades e você deve estar pronto.

14º Não seja xerife do bairro, não se envolva com milicia, com tráfico, com jogo do bicho. Quem vive pela espada morre pela espada.

15º Pare de contar estórias absurdas. Para quem não é policial vai até passar batido, mas quem é policial e conhece a rotina você não passará de um ridículo embusteiro. Não pense que você é mais policial do que ninguém.

16º Advogado não é autoridade, se ele te desacatar ou desobedecer prenda-o. Amarre a ocorrência de todas as formas legais, cuidado com a covardia política.

17º Se chegando em uma delegacia policiais civis não quiserem fazer a ocorrência, lembre-se que existe a delegacia de dia. Não tema em denunciar!

18º Lembre-se sempre: Quem vai para matar, também vai para morrer.

19º Seja amigo, ajude seus colegas de farda, se você acha que entrou na polícia só para trabalhar e não para desenvolver relacionamento, ou você é inocente ou tolo mesmo.

20º Sempre se preocupe com a sua segurança, se você não estiver seguro não pode dar segurança a ninguém!

7 comentários:

  1. Corleone, boa noite.
    Talvez seja de seu interesse divulgar mensagens positivas, apoiar uma classe .... etc, e sabe que tem direito de expressão, e que é vedado o anonimato.
    Ao tomar conhecimento desse texto, gostaria de fazer algumas observações. ok
    Obs.: Tecerei comentários fracionados pois a caixa de texto só suporta até 4.096 caracteres.
    At, William Domingos AOB/MG (Uberlândia/MG)
    34 9233-0673

    ResponderExcluir
  2. Corleone, boa noite.
    Talvez seja de seu interesse divulgar mensagens positivas, apoiar uma classe .... etc, e sabe que tem direito de expressão, e que é vedado o anonimato.
    Mas gostaria que repensasse, e mudar ou retificar, sob pena de tomada de medidas cabíveis, o item 16º desse texto, que sugere como apoio e "CONSELHOS AOS POLICIAIS MILITARES E A TODOS OS PROFISSIONAIS DE SEGURANCA PUBLICA:".
    Seja lá qual a pessoa quem foi que o digitou, está equivocado em pensar que advogado não seja autoridade!? Mesmo que não seja ao modo de pensar do redator, extrapolou ao usar de sua autoridade para tratá-lo com desrespeito. Pior é achar que tem que dispensar esse "tratamento" aos advogados!?
    Tal pensamento é uma afronta aos REPRESENTANTES DO POVO BRASILEIRO, e á Ordem dos Advogados do Brasil, classe organizada em defesa dos direitos civis e sociais do povo brasileiro, veja que nossa norma Maior - A Carta Magna - Art. 133, prevê que:
    Art. 133. O advogado é indispensável à administração da justiça, sendo inviolável por seus atos e manifestações no exercício da profissão, nos limites da lei.
    Pois bem, se é que não sabe, vale destacar que, qualquer autoridade pode ser presa em flagrante delito por qualquer do povo, ou seja, Sr. Corleone, qualquer pessoa. Isso não exclui o direito do advogado prender um agente ou policial civil ou militar, pf, prf, qualquer membro do judiciário, executivo ou legislativo ou membro da propria OAB, etc em flagrante delito e que seja por abuso de autoridade em caso de servidores, veja previsão do Art. 301 do CPP, VEJAMOS:
    Art. 301. Qualquer do povo poderá e as autoridades policiais e seus agentes deverão prender quem quer que seja encontrado em flagrante delito.
    O direito de expressão é um direito fundamental, mas o seu direito natural e previsto em normas nesse país, começa onde o meu termina e vice-versa.
    Fica o sr. advertido que tal item 16º está caracterizado uma apologia ao crime, abuso de autoridade, etc.
    A menos que tenha sido o sr. que por falta de conhecimento, ou por dolo em criar apologia ao crime de abuso de autoridade, ou escrito por agente público; é um imensurável desrespeito aos advogados, que são por essência, defensores da Carta cidadã, dos direitos civis, dos "injustiçados"; dos "fracos e oprimidos"; dos direitos sociais, da sociedade e das classes organizadas.
    No seu ministério privado, o advogado presta serviço público e exerce função social.
    E como classe organizada, na CF/88, prevê o Art. 103. Podem propor a ação direta de inconstitucionalidade e a ação declaratória de constitucionalidade (inciso IX).
    Por tudo isso, além da reparação civil, criminal e administrativa em se tratando de servidor público, espero que não seja esse o seu caso, ocorre o desagravo. Senão vejamos:
    DESAGRAVO PÚBLICO - SM (des+agravo). Ação de desagravar. Reparação de um agravo, ofensa, injúria que alguém pratica contra outrem pela forma escrita, verbal, vias de fato ou lesão corporal. Desafronta. O advogado que se sentir ofendido no exercício da atividade profissional ou razão dela pode solicitar seu desagravo público, independentemente da responsabilidade na esfera penal e civil, se for o caso. CONTINUA

    ResponderExcluir
  3. O desagravo público surge a partir do primeiro Estatuto da OAB (Lei nº 4.215, 27.04.63, no artigo 89, inciso XXI, e no artigo 130). Atualmente, o instituto está previsto no inciso XVII, do artigo 7º, da Lei nº 8.906, 04.07.94, e nos artigos 18 e 19 do Regulamento geral do Estatuto da Advocacia e da Ordem dos Advogados do Brasil. Trata-se de uma prerrogativa, e não um privilégio inserido no conjunto de direitos estabelecidos em lei para o livre exercício da advocacia.
    A Ordem dos Advogados do Brasil, através de qualquer de seus órgãos deve fiscalizar e atuar para que nenhum advogado tenha suas prerrogativas profissionais violadas. Ressalte-se que o pedido pode ocorrer de ofício pela OAB, a pedido do próprio advogado ou qualquer cidadão.
    Neste contexto, o desagravo público encontra-se nos limites da dignidade da profissão, e acrescentamos que este instituto não corresponde a nenhum privilégio exclusivo da classe dos advogados. Uma vez que, as demais carreiras jurídicas (magistratura e ministério público) possuem como garantia de atuação profissional o mesmo instituto.
    Diante dessas considerações, em se tratando de Blog com finalidade econômica ou em defesa de interesses de classe, aponte quem foi que escreveu o texto, ou o corrija de imediato, sob pena de responder pelas medidas cabíveis, pois, esta mensagem está circulando e ao meu ponto de vista está ofendendo a dignidade dos advogados cuja classe eu faço parte. Nada de pessoal, mas necessário a retificação. Aguardo.
    At, William Domingos OAB/MG 105.532 (Uberlândia/MG).
    34 9233-0673

    ResponderExcluir
  4. Por fim, tenho a dizer que todo o texto foi por mim copiado no qual consta o malfadado posicionamento contra os advogados, veja: (16º Advogado não é autoridade, se ele te desacatar ou desobedecer prenda-o. Amarre a ocorrência de todas as formas legais, cuidado com a covardia política.), e a minha posição é que se trata de uma ofensa aos advogados, a mim, e a uma classe organizada, legitimada pela Constituição Federal e pelas pessoas que buscam nesses profissionais um apoio, amparo contra as mais diversas ilegalidades. E como seu Blog não publica de imediato, espero que retifique o item 16º de sua carta de apoio, pelo qual o sr. chama de CONSELHOS AOS POLICIAIS MILITARES E A TODOS OS PROFISSIONAIS DE SEGURANCA PUBLICA:, apesar de sabermos que não é um conselheiro dessas classes. Mas que sua disseminação poderá trazer interpretações negativas na atuação profissional do advogado. At, William Domingos. OAB/MG 10.532 (Contato 34 9233-0673).

    ResponderExcluir
  5. Kkkkkkkkkkkkkkkkkk..... Advogado não é autoridade e não é polícia... Ridículo esse advogado, não soube nem interpretar o trecho do texto. Kkkkkkkkkkkkkkk
    Se quer ser polícia ou agente faça concurso, pois advogado não é e nunca vai ser policial, a não ser que seja delegado ou membro Concursado. Kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  6. Kkkkkkkkkkkkkkkkkk..... Advogado não é autoridade e não é polícia... Ridículo esse advogado, não soube nem interpretar o trecho do texto. Kkkkkkkkkkkkkkk
    Se quer ser polícia ou agente faça concurso, pois advogado não é e nunca vai ser policial, a não ser que seja delegado ou membro Concursado. Kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir