terça-feira, 15 de setembro de 2015

DETENTA DE 20 ANOS REPRESENTARÁ CAPITAL NO MISS PENITENCIÁRIA MS 2015


A beleza representada em uma simpatia cativante garantiu à reeducanda Ariane dos Santos Pereira, 20 anos, o título de Miss Primavera do Estabelecimento Penal Feminino “Irmã Irma Zorzi” neste ano. Com 1,75 de altura, corpo esguio e pele negra, a jovem agora vai representar o presídio no Miss Penitenciária MS 2015, a ser realizado pela Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), no dia 27 de novembro, em Campo Grande, reunindo as mais belas detentas de todas as unidades penais femininas do Estado.
Sob o olhar atento dos jurados, autoridades, jornalistas, convidados e das demais internas, Ariane, natural de São Paulo, concorreu com outras nove candidatas, que também esbanjaram charme e segurança no tapete vermelho e arrasaram nos desfiles de moda primavera, estilo banho e com vestidos de gala confeccionados no próprio presídio.
A Miss Primavera 2015 do EPFIIZ garantiu não ter nenhum cuidado especial com a beleza e disse acreditar ter conquistado os jurados pelo fato de ser “muito sorridente”. Ariane recebeu a faixa e a coroa da vencedora do ano passado, Roberta Martins.
O segundo lugar ficou com a detenta Sabina Dantielly Mata de Oliveira, de 25 anos. Para ela, apesar de não ter sido a campeã, a participação no concurso de beleza representa “a esperança para uma vida nova fora do presídio”, sentimento compartilhado também pela terceira colocada, Tânia Cristina Ambrósio, 23 anos.
Além da beleza e simpatia das candidatas, a decoração do local e as coreografias desenvolvidas pelas misses deram um show à parte, demonstrando o empenho e cuidado por parte da direção do presídio, servidoras penitenciárias e parceiros para garantir o sucesso da festa.
O evento também teve direito a apresentações de dança de dançarinas do Colégio Dom Bosco e de internas que participam de aulas de jazz no EPFIIZ, além da animação do Dj Edson Júnior e do cantor Diney.
Participando como jurada do concurso, a vice-governadora do Estado, Rose Modesto, parabenizou a realização do evento e destacou que pôde perceber que a disputa vai muito além da avaliação de quesitos necessários a uma miss, envolve e agrega valores a toda a massa carcerária, já que as internas trabalham na confecção de brindes e participam ativamente de todo o processo.
Acostumada a concursos de beleza e dona atual do título de Miss Campo Grande, Andressa Mauro também avaliou as candidatas na passarela, e reforçou que a autoestima agrega e estimula as pessoas, abrindo perspectivas positivas na vida.
Presente no evento, o diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia, falou da importância de se ter um olhar humanizado para com a mulher em situação de prisão. Segundo ele, atualmente cerca de 9% da população carcerária de Mato Grosso Sul é formada pelo sexo feminino, parcela que necessita de ações específicas de gênero.
Para a diretora do presídio, Mari Jane Boleti Carrilho, o concurso – que já está em sua 13ª edição no presídio feminino de regime fechado de Campo Grande – também ajuda a diminuir a insegurança, a tristeza e o estresse da custodiadas. “É importante para que elas se sintam valorizadas, e isso acaba contribuindo para a reintegração social dessas mulheres”, afirmou.
A realização do Miss Primavera 2015 no Epfiiz contou com o apoio da Subsecretaria Estadual de Políticas Públicas para as Mulheres, Fundação Municipal de Cultura, Ministério Público Estadual, Defensoria Pública Estadual e das empresas: Farmaervas; Tracta; Agosto Uniformes; Ótica Itamarati e Colégio Dom Bosco; além da participação do coordenador do Miss Mundo MS, Wagner Takamori, e do mister Maracaju, Geraldo Moreira.


2 comentários:

  1. Convida as vitimas e os seus familiares para prestigiar este concurso,tenho certeza que todos vão adorar esta palhaçada,grande insentivo a toda a bandidagem,parabens brazil por valorizar toda a classe de vagabundos dessa nação;Com licença vou ao banheiro vomitar.

    ResponderExcluir
  2. Calma ai! você nem sabe que tipo de crime elas cometeram e preciso entender de ressocialização isso já e um bom caminho!

    ResponderExcluir