quarta-feira, 30 de setembro de 2015

FLAGRADO COM DROGAS E CELULARES, AGENTE PENITENCIÁRIO É PRESO NO RN

Drogas, aparelhos celulares e chips foram apreendidos com o agente penitenciário (Foto: Batalhão de Choque da PM)
Agente foi preso nesta terça-feira (29) na Penitenciária Estadual de Alcaçuz. Foram apreendidos mais de 4 quilos de drogas, 10 celulares e vários chips.

Um agente penitenciário que tem cinco anos prestados ao Estado, e que atualmente trabalha da Penitenciária de Alcaçuz, na GrandeNatal, foi preso na manhã desta terça-feira (29) após ser flagrado com drogas e aparelhos celulares. Os entorpecentes e os telefones, segundo a direção da unidade, seriam entregues a detentos.
Em contato, a assessoria de imprensa da Secretaria de Justiça e Cidadania revelou que mais de 4 quilos de drogas (entre maconha, cocaína e pedras de crack) foram encontrados com o agente. Além disso, também foram apreendidos 10 aparelhos celulares e dezenas de chips e carregadores.
Ainda segundo a Sejuc, o agente Victor Cianini de Lima Maia será encaminhado para a Delegacia de Nísia Floresta, que ficará responsável pelo caso.
Segundo o delegado Vicente Gomes, o agente penitenciário nega o crime. “Ele disse que encontrou o material já dentro de Alcaçuz, e que estava guardando para poder dar o flagrante no verdadeiro dono das drogas e dos celulares”, disse.
Após prestar depoimento, o delegado disse que o agente será encaminhado para uma unidade prisional do estado, onde permanecerá à disposição da Justiça.
A Penitenciária Estadual de Alcaçuz fica em Nísia Floresta. É a maior unidade prisional do estado. Com capacidade para 640 detentos, possui atualmente mais de 900 presos. Em razão da superlotação, está proibida de receber novos apenados.
Sindicato lamenta
O Sindicato dos Agentes Penitenciários do Rio Grande do Norte lamentou a prisão do agente penitenciário. Em nota, disse que diariamente a categoria combate a entrada de ilícitos e outras irregularidades em unidades prisionais. “Portanto, o Sindasp-RN e os agentes penitenciários não compactuam e não admitem comportamento fora dos padrões da legalidade”.
“No caso do agente penitenciário preso, o Sindasp-RN pede que lhe seja dado o direito à ampla defesa e do contraditório, e que ele possa responder judicialmente e que a Justiça seja feita, sempre igual para todos”.


Nenhum comentário:

Postar um comentário