terça-feira, 27 de outubro de 2015

Bandido que matou soldado da Rotam é assassinado com 13 tiros



Homens encapuzados invadiram o hospital particular no bairro de Fátima, para matar um paciente que estava internado sob custódia de policiais militares e de um agente prisional. A “vítima”, Jaime Tomas Nogueira Junior, 30 anos, foi morta com 13 tiros de pistola ponto 40, de uso exclusivo da polícia, na entrada de uma das enfermarias do 2º andar do prédio, por volta das 21 horas.
Jaime, vulgo“Pocotó”, foi detido após a morte do soldado da Rotam Vítor Cézar de Almeida Pedroso, de 28 anos, morto durante uma troca de tiros no domingo a noite. Segundo policiais que atenderam a ocorrência, Jaime foi o responsável pelo disparo que matou o militar.
Testemunhas contaram que aos menos 20 homens encapuzados chegaram ao hospital em motocicletas e estacionaram na entrada da travessa Castelo Branco. Oito deles, com os rostos cobertos por capuzes e capacetes, renderam seguranças e PMs, invadiram o hospital e executaram o assassino do policial Pedroso. Ainda afirmaram que ao sair do hospital, os homens encapuzados comemoraram do lado de fora e fugiram na contramão.
Em nota, a Segup (Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social) confirmou a execução e informou que já foi iniciado o trabalho de investigação da Polícia Civil e Científica do Renato Chaves (CPC) sobre o caso.


Um comentário:

  1. É isso que o ESTADO quer quando nao dá o devido suporte ao cidadao de bem que vive essa guerra diaria. A segurança publica sangra a cada dia no país. "A troca nao vai ao velorio do companheiro antes de enterrar o inimigo."

    ResponderExcluir