quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

AGENTE PENITENCIÁRIO DE UBERABA CONFESSA DISPAROS CONTRA A CASA DE OUTRO AGENTE



5º DEPARTAMENTO DE POLÍCIA CIVIL / 1ª DELEGACIA REGIONAL DE POLÍCIA CIVIL – UBERABA


DATA: 25 de fevereiro de 2016


Na madrugada de 24 de fevereiro (quarta-feira) a Polícia Civil recebeu uma ocorrência de que a casa de um Agente Penitenciário, Diretor de Segurança da Penitenciária Professor Aluízio Ignácio de Oliveira J.H.S., 34 anos havia sido atingida por disparos de arma de fogo.


No local foi encontrado uma carta com ameaças a vítima e diversos dizeres cobrando direitos dos presos no interior da Penitenciária. Também foi encontrada um chave e capsulas de munições calibre .380, .40 e .38. O portão da residência foi alvejado com quatro disparos e um chegou a atingir o veículo estacionado na garagem. A suspeita de autoria dos disparos seria de um homem numa bicicleta.


De imediato, Policiais Civis realizaram diversas diligências no sentido de coletar imagens de câmeras da movimentação nas imediações da casa do Diretor. Numa das imagens, os policiais desconfiaram se tratar de outro agente penitenciário H.B.A., 47 anos. Os Civis, então, o localizou e colheu os depoimentos dele. A partir daí, a Polícia Civil desconstruiu todas as versões, fazendo o caminho do suspeito até a casa da vítima. Foram coletadas imagens de câmeras de segurança, coleta de depoimentos e perícias criminais.




O autor confessou os fatos e demonstrou arrependimento. Ele alega que vez o ato para chamar atenção das autoridades os crimes praticados contra agentes penitenciários. Ele foi ouvido e liberado.


A Polícia Civil finalizará o inquérito policial e enviará para Justiça local.


O Delegado de Polícia Dr. João Francisco, presidente dos autos vai indiciar o autor pelo crime de disparo de arma de fogo:


Disparo de arma de fogo Art. 15. Disparar arma de fogo ou acionar munição em lugar habitado ou em suas adjacências, em via pública ou em direção a ela, desde que essa conduta não tenha como finalidade a prática de outro crime: Pena – reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa

Nenhum comentário:

Postar um comentário