segunda-feira, 25 de abril de 2016

MEMORANDO IRÁ PEDIR SAÍDA DOS AGENTES DOS SETORES ADMINISTRATIVOS




Realmente procede o questionamento de alguns Agentes.

O Secretário Adjunto – Rodrigo Melo – já pediu para a Superintendência de Segurança enviar memorando solicitando aos setores administrativos que cedam Agentes para trabalhar no presídio Martinho Drumond.


Entenda o caso:

Em Outubro do ano passado, o Diretor Geral Caio, ao ser questionado acerca da escola para os presos, informou que o déficit gritante de Agentes na unidade tornava inviável sob pena de prejudicar a segurança, uma vez que a unidade está bem acima da sua capacidade, que é de 800 presos, já tem mais de 2.000. Em face disto, Caio alegou que os Agentes estavam com desgaste emocional e indício de absenteísmo. O diretor Caio agiu corretamente neste caso, quem sabe se fosse outro já aplicaria de imediato sacrificando a tropa.

Esse semestre, a Superintendente de Atendimento ao Preso solicitou que fosse cumprido a ordem e pediu ao Dr. Rodrigo para que solucionasse de uma forma ou outra.

O resultado é que o Dr. Rodrigo tem esta determinação. Até então o que sabe-se é que todos os setores receberão este memorando, não se sabe quantitativo nem se isto irá de fato ocorrer.

Fato é que deixaram passar tanto tempo e já era previsto este déficit gigantesco na região metropolitana. Tanto que o concurso poderia ter sido adiantado, além disto tem-se a assunção de mais uma unidade da PPP que está finalizando já a construção.

Os Agentes são importantes nestes setores por que eles são nosso contato direto, são gente da nossa profissão, pois pior será se colocar pessoas estranhas ao Sistema Prisional. Gente que não é da área administrativa, técnica, analistas, mas sim terceiros como vem ocorrendo nas direções de unidade. Eu particularmente prefiro trabalhar no Operacional, tanto que, tendo afastado do gabinete do Deputado Cabo Julio para auxilia-lo externamente, me encontro lotado na PPP, hoje de férias neste momento. Mas acho melhor o operacional do que o administrativo. Já fiquei um tempo na SAIG, no Núcleo de Alvará, local onde fiz grandes amigos, lá trabalha muito e a responsabilidade é muito grande.

Mas, eu sei o porquê da decisão de manter a escola mesmo fazendo grandes ajustes. É por que, mesmo com a superlotação, excesso de trabalho, ainda sim o preso tem prioridade em detrimento do Agente Penitenciário. A escola do preso não pode faltar, mas ao Agente falta-se tudo. Se o concurso 2013 tivesse sido acelerado, não teria tanta falta de Agente para auxiliar nós que trabalhamos nos postos na unidade prisional.

Se nossa Secretaria não sair rápido, teremos problema, parou de avançar o Sistema.


Henrique Corleone


Nenhum comentário:

Postar um comentário