segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

DIVIDIR PARA GOVERNAR



O Poder Executivo Estadual de Minas Gerais ora gerido pela administração petista de Fernando Pimentel usa da velha tática Maquiavélica dividir para governar.

É sabido que os atrasos e parcelamentos salariais estão atingindo os servidores do Executivo sobremaneira, reduzindo consideravelmente o poder de compra. Não obstante a esta medida esdrúxula e nefasta, no pagamento da folha salarial de novembro a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros Militar e o pessoal Contratado dos Sistemas Prisional e Socioeducativo receberam seus vencimentos no sábado dia 10/12/2016, em contrapartida as demais categorias de servidores só devem receber hoje dia 12/12/2016.

Considerando que a isonomia é um dos princípios norteadores da carta magna de 1988, devemos indagar do Governador petista porque esta diferenciação no tratamento para com os servidores estaduais?

De antemão, já respondendo tal indagação devemos recorrer aos ensinamentos de Nicolau Maquiavel na sua obra O Príncipe". Este pequeno manual de política ensina que o governante para governar precisa dividir o reino, agindo assim enfraquece os reinos para conquistá-los e governá-los com facilidade. 

É esta tática Maquiavélica que o governador de Minas Gerais já vem praticando desde quando assumiu o seu mandato. A pasta da Segurança Pública está fragmentada tanto institucionalmente quanto do ponto de vista prático e operacional, e pasmem, agora o governador petista está querendo nos enfraquecer como classes que lutam por um mesmo objetivo.

A situação do funcionalismo executivo estadual, sobretudo da Segurança Pública que já era insustentável, agora com esta preterição de umas categorias em detrimento de outras é inaceitável, e se os servidores não tomarem uma atitude drástica a situação pode piorar ainda mais.

PARA QUE OS MAUS TRIUNFEM BASTA A INÉRCIA DOS BONS!

Nenhum comentário:

Postar um comentário