sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

VICE DE PIMENTEL DIZ ESTAR PRONTO PRA ASSUMIR EM SEU LUGAR

Antônio Andrade diz estar pronto para assumir governo se preciso for

Contudo, de acordo com o peemedebista, não cabe a ele fazer julgamentos sobre Pimentel

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
PUBLICADO EM 02/12/16 - 14h15
Durante o encontro estadual do PMDB-MG, realizado na manhã desta sexta-feira (2) em um hotel de Belo Horizonte, o vice-governador de Minas e presidente da legenda no Estado, Antônio Andrade, evitou fazer comentários sobre a situação do governador Fernando Pimentel (PT), com quem esta com relações estremecidas, mas deixou claro que acredita estar "pronto" para assumir o governo caso o petista deixe o cargo. De acordo com o peemedebista, não cabe a ele fazer julgamentos sobre Pimentel.
"Vai ser a população de Minas, na próxima eleição, que vai julgar se ele tem condições morais de continuar no cargo. É o povo mineiro que vai fazer este julgamento", declarou. Questionado se tem feito articulações com deputados estaduais para fazer com que Pimentel seja afastado, Andrade negou. "Não tenho feito absolutamente nada. O problema do governador é jurídico, não podemos fazer nada para ajuda-lo nem para atrapalhar", disse, completando, ainda, que não está "nem torcendo" para que Pimentel fique ou saia.
Atualmente, Fernando Pimentel é investigado pela operação Acrônimo, da Polícia Federal. Na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, os deputados discutem e irão votar, na próxima semana, se o STJ pode processar o governador, no exercício do mandato, pelas denúncias oriundas da investigação. Caso os parlamentares aprovem o processo pela Corte, Pimentel será afastado do cargo. "Fui eleito vice governador até 31 de dezembro de 2018 e gostaria muito de permanecer no cargo, mas se acontecer de ter que assumir nós vamos assumir", disse Andrade, afirmando ainda que um "vice precisa estar sempre pronto".
O vice-governador também reiterou que as relações com Pimentel continuam boas e que eles têm conversado normalmente. O petista, por sua vez, almoçou com os 13 deputados estaduais do PMDB. Como adiantou o Aparte, Pimentel dirá ao grupo que vai se candidatar à reeleição em 2018 e que é hora de começar a trabalhar pela reeleição dos aliados. Já os parlamentares afirmarão que estão rompendo com Antônio Andrade.
Perguntado sobre a ausência da bancada estadual no encontro, Andrade disse acreditar que os deputados "provavelmente não deram importância ao evento". O ex-deputado estadual João Alberto (PMDB), agora suplente, e Isauro Calais (PMDB) foram os únicos da bancada da Assembleia que estiveram presentes. João Alberto é outro que, atualmente, está com a relação conturbada com Pimentel.
Antes do início do congresso, Andrade se reuniu com os deputados Newton Cardoso Jr, Rodrigo Pacheco e Leonardo Quintão, com o ex-governador Newton Cardoso, o prefeito de Ipatinga Sebastião Quintão e o prefeito de Uberaba Paulo Piau. Segundo o grupo, eles se reuniram para discutir questões sobre Minas e política em geral.

Nenhum comentário:

Postar um comentário