domingo, 1 de janeiro de 2017

Este ano no Piauí foi marcado pela descoberta de um grupo fraudava concursos

Fraudes em concursos 
Durante o ano de 2016, 72 pessoas foram presas pela Polícia Civil do Piauí em operações que investigavam fraudes em concursos públicos, sendo 32 na Operação Veritas, sobre o certame do Tribunal de Justiça;

 cinco no concurso para agente penitenciário da Sejus; 

e 35 durante a Operação Vigiles, contra fraude no certame do Corpo de Bombeiros. Dos três inquéritos abertos pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), dois foram concluídos – o da Operação Veritas e o da Operação Vigiles – e um ainda se encontra em andamento: o do concurso da Secretaria de Justiça. Ao todo, 93 pessoas foram indiciadas, sendo 21 em março no encerramento do inquérito sobre o concurso do TJ, e 72 no inquérito sobre o concurso do Corpo de Bombeiros. De acordo com o delegado Kleydson Ferreira, do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO) as operações deflagradas no intuito de desarticular esses grupos criminosos servem para garantir o princípio da lisura e da isonomia nos concursos públicos. “No concurso do TJ, a nossa atuação aconteceu logo após a fraude, já no dos agentes ela aconteceu durante, ou seja, nós conseguimos prender em flagrante os fraudadores. E no concurso dos Bombeiros foi quase dois anos depois e nós conseguimos novamente desarticular esse grupo que tinha inclusive ligação com o da Operação Veritas”, detalha o delegado. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário