terça-feira, 29 de agosto de 2017

PRISÃO DO EX-AGENTE QUE SE MATRICULOU NO CURSO DA PMMG E SEGUIDAMENTE NOTA SOBRE O DESENROLAR DOS FATOS.




CANDIDATO À SOLDADO DA PMMG SE APRESENTA COM ARMA PARTICULAR SEM PORTE EM BH

Em 281400Ago17-Seg, na Rua DOUTOR GORDIANO, nº 123, Bairro PRADO, o candidato à soldado da PMMG, MIQUÉIAS GUEDES PEREIRA, ex-AGENTE PENITENCIÁRIO, se apresentou para matrícula no CFSd/2017, portando arma registrada em seu nome, porém não possuía autorização para portar armar de fogo. Segundo o autor, pediu exoneração do cargo efetivo de AGENTE PENITENCIÁRIO no dia 23/08/2017, para se matricular no CFSd. Como está alojado em local inseguro para deixar a arma, resolveu pedir para deixar a pistola, GLOCK .380, nº 002550236, sob a guarda da APM. Contudo, não apresentou o porte necessário. Assim, o candidato foi encaminhado para o CEFLAN/BARREIRO para as devidas providências. REDS 022732030.



NOTA SOBRE A PRISÃO DO EX AGENTE DURANTE A MATRÍCULA NO CFSD

Tem se noticiado nas redes sociais sobre a prisão do Ex-ASP Miquéias Guedes Pereira, que se apresentou para a matrícula do CFSD portanto uma arma de fogo.
Logo após o ocorrido fui procurado pelo sogro do rapaz, que é sargento da Policia Militar, através do nosso assessor de Manhuaçu Rafael.
Imediatamente contactei o Dr. Rômulo, Delegado Regional do Barreiro, local onde a ocorrência foi encerrada para me ater aos fatos.
Momentos após recebi o retorno do Delegado de Policia que juntamente com o Delegado de Plantão tiveram a seguinte interpretação do fato:
1 - O Ex-agente, que era servidor de carreira do Sistema Prisional e consequentemente tinha porte de arma, havia pedido sua exoneração pouco antes de vir a Belo Horizonte para sua matricula.
2 - Mesmo estando portando uma arma de fogo, devidamente legalizada não estava de porte de sua identidade funcional. Porem a exoneração do servidor não havia ainda sido publicada no Diário Oficial, ou seja, o ato formal de desligamento do Sistema Prisional não havia sido realizado, portanto mesmo sem estar com sua funcional, ele ainda detinha o porte de arma.
O Sr Miquéias por intervenção deste parlamentar foi liberado da delegacia inclusive sem pagamento de fiança. Não houve crime.
Deputado CABO JULIO

Nenhum comentário:

Postar um comentário