quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Agentes acham 2,6 kg de maconha e 56 celulares em penitenciária

Além disso, ainda foram apreendidos 21 fones de ouvido (dois deles de bluetooth), 11 baterias de celular e sete garrafas pet e 10 litros de de bebida alcoólica clandestina, conhecida como "Maria Louca"


presidio juiz de fora
Uma operação de revista realizada nesta segunda-feira (8) na Penitenciária Ariosvaldo Campos Pires, em Juiz de Fora, na Zona da Mata, terminou com uma apreensão imensa de materiais ilícitos que estavam de posse dos detentos. Ao todo, foram mais de 2,5 kg de maconha, 56 celulares e vários outros produtos, como mais de 10 litros da bebida alcoólica conhecida como "Maria Louca"

De acordo com uma nota divulgada pela Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap), o procedimento de revista foi desencadeado após investigações internas da Assessoria de Inteligência da Penitenciária Ariosvaldo Campos Pires. "A direção da unidade abriu uma Investigação Preliminar para apurar o fato administrativamente", diz a pasta. 

FOTO: WEB REPÓRTER
PENITENCIÁRIA JUIZ DE FORA
Ao todo, mais de 2,5 kg de maconha foram achados na unidade

Ao todo foram apreendidos: 2,682 kg de substância semelhante à maconha; 56 aparelhos celulares; 36 carregadores de celular; 14 chuços (arma artesanal); 18 fones de ouvido para celular, três fones auriculares bluetooth; 11 baterias avulsas de celular; e sete garrafas pet contendo cerca de 10 litros de bebida alcoólica.
"O Registro de Evento de Defesa Social (Reds) foi confeccionado pela própria unidade e as investigações criminais ficam a cargo da Polícia Civil. A SEAP destaca que todas as unidades prisionais do Estado realizam rotineiramente ações para impedir a entrada e a permanência de materiais ilícitos", conclui a nota da Seap. 

FONTE: OTEMPO

Nenhum comentário:

Postar um comentário