sábado, 10 de fevereiro de 2018

Secretário de Administração Prisional deixa cargo em Minas

O secretário de Segurança Pública, Sérgio Barboza Menezes, vai acumular as duas pastas



O desembargador Francisco Kupidlowski alegou questões pessoais para deixar o cargo, segundo a Seap(foto: Vera Godoy/Estado de Minas - 15/09/2000 )

Por João Henrique do Vale

O medo de motins nas penitenciárias de Minas Gerais durante o feriado prolongado de carnaval é dividido entre a classe de advogados e agentes penitenciários. Mesmo com os ânimos mais amenos em penitenciárias da Grande BH, onde princípios de motins foram registrados nas últimas semanas, a Comissão de Assuntos Carcerários da Ordem de Advogados do Brasil (OAB/MG) e o Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária do Estado de Minas Gerais (Sindasp) acreditam que rebeliões podem ocorrer devido ao número pequeno de agentes penitenciários.

A Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) informou que medidas de segurança foram tomadas nas unidades prisionais durante o recesso. Ontem, foi confirmada mudança no alto escalão do órgão. O desembargador Francisco Kupidlowski deixou a pasta alegando problemas pessoais. Sérgio Barboza Menezes, que também é secretário de Segurança Pública, vai acumular as duas funções.

Por meio de nota, a Seap informou que o desembargador entregou o cargo depois de se reunir com o governador Fernando Pimentel (PT), na quarta-feira, onde apresentou um balanço das principais ações desenvolvidas no Sistema Prisional. “Na ocasião, o secretário solicitou dispensa do cargo, em razão de questões pessoais”, afirmou a assessoria de imprensa do órgão. 

  
O desembargador assumiu a Seap em 2016, depois da extinção da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds). Na ocasião, foi criada a Secretaria de Administração Prisional com o intuito de “planejar, organizar, coordenar e gerir a política prisional, assegurando a efetiva execução das decisões judiciais e privilegiando a humanização do atendimento e a inclusão social dos indivíduos em cumprimento de pena em Minas Gerais”, diz Seap.

A mudança foi vista com bons olhos pela Comissão de Assuntos Carcerários da Ordem de Advogados do Brasil (OAB/MG). “Recebemos essa notícia de uma forma positiva, tendo em vista a facilidade de diálogo com o secretário Sérgio Menezes, que vai acumular as duas secretarias. Então, o diálogo com os parceiros da execução mais aberto traz mais benefícios com o sistema e que passa a ser colaborativo e compartilhado”, afirmou o advogado Fábio Piló, presidente da Comissão.

O sindicato dos agentes penitenciários também concordaram com a alteração. “Para nós é o início, mas ainda não teve efeito (a mudança). A última gestão foi a mais ausente do sistema prisional. Deixou o sistema se autodirigir. Tudo que dependeria do secretário não ocorreu. Nos sentimos abandonados”, criticou  Adeilton Souza Rocha, presidente do Sindasp.


FONTE: EM.COM

Nenhum comentário:

Postar um comentário