segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

AGENTE PENITENCIÁRIO EDMILSON RODRIGUES (CHICO) TOMA POSSE COMO VEREADOR NA CIDADE DE FRANCISCO SÁ MG

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

VÍDEO DE POSSE DO VEREADOR EDMILSON RODRIGUES NA CÂMARA MUNICIPAL DE FRANCISCO SÁ - MG


Por Alexandre Guerreiro
19 FEV 2018

O Agente Prisional Edmilson Rodrigues é um cidadão do grande sertão NORTE MINEIRO, agora  ele está VEREADOR, um longo caminho para desbravar uma representatividade em alto nível na busca da valorização da carreira de Agente Penitenciário e trabalhar os diversos recursos para o povo que elegeu nas urnas, o Edmilson conhece afundo os principais problemas do SISTEMA PRISIONAL, bem como tem coragem de LUTAR para todo o coletivo.


A imagem pode conter: 1 pessoa, atividades ao ar livre
Foto: Facebook pessoal do Edmilson Rodrigues

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

PEÇA AQUI SEU BMG CARD COM FACILIDADE - O MELHOR CARTÃO DE CRÉDITO PARA OS SERVIDORES PÚBLICOS

SOLICITAR EMPRÉSTIMOS
SEPLAG-PMMG-BOMBEIROS-IPSM- IPSEMG e SISTEMA PRISIONAL

SEM BUROCRACIA!

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO PARA SERVIDORES PÚBLICOS

Faça seu pedido AQUI:

ALEXANDRE (31) 99372-1986
DAVID             (31) 99707-9929


Resultado de imagem para cartão bmg

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

SINDASP/MG INFORMA: O AGENTE PENITENCIÁRIO EDMILSON RODRIGUES ASSUMIRA O CARGO DE VEREADOR NA CIDADE DE FRANCISCO SÁ MG - NORTE DE MINAS

O SISTEMA PRISIONAL DE FRANCISCO SÁ CONTARÁ COM O AGENTE PENITENCIÁRIO VEREADOR

A imagem pode conter: 1 pessoa

AGENTE PRISIONAL EDMILSON RODRIGUES (FRANCISCO SÁ MG)


Boa noite amigos e amigas de Francisco Sá, é com muita alegria no coração que participo com todos vocês que a partir do dia 19 de Fevereiro (segunda-feira ) estarei assumindo o mandato de vereador na Câmara Municipal de nossa cidade,quero primeiramente agradecer a Deus por me conduzir a realização desse sonho e ao prefeito Mario Osvaldo Casasanta pela oportunidade a mim confiada, agradecer a todos vocês que depositaram em mim um voto de confiança,Com ajuda do Nosso Senhor Jesus Cristo podem ter certeza que não faltará empenho para lutar por melhorias para nosso Alfredo Dias e para todo nosso Brejo das Almas. Desde já os convido para participarem de minha posse no dia 19/02 ás 09:00 horas Na Câmara Municipal. Beijos no coração de cada um de vocês e que Deus vós abençoe.

FACEBOOK: Edmilson Rodrigues

domingo, 11 de fevereiro de 2018

Presidente do SINDASP/MG pronuncia sobre ocorrência em Barão de Cocais, e sobre o descumprimento da Resolução de Conflitos pelos policiais militares


Foto: Arquivo da ALMG

Neste sábado o Presidente do SINDASP/MG o Sr. Adeilton de Souza Rocha pronuncia referente ao caso ocorrido nessa madrugada em Barão de Cocais, sobre a forma desrespeitosa de alguns policiais militares que não cumpriram a Resolução Conjunta 196, esta que busca a prevenção de conflitos e ter respeito entre as forças de Segurança Publica do Estado de Minas Gerais diante de conflitos existentes.

Créditos: SINDASP/MG


sábado, 10 de fevereiro de 2018

BRINCAR DE "PULIÇA" NO SISTEMA PENAL

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé e texto
FOTO: ILUSTRATIVA

Por Alexandre Guerreiro
10 FEV 2018

É notório se pensar primeiro numa ROBUSTA LEI ORGÂNICA para os Agentes Penitenciários. Não adianta vibrar, colocar uma arma na cintura, distintivo é uma carteira brasonada, uma vez que, nossa Constituição Federal não reconhece nossa PROFISSÃO no "hol" do artigo 144 - que reconhece as forças de segurança do BRASIL. 

Qual polícia é essa? Em Minas Gerais à SEAP/MG não é interligada na SESP/MG, será QUE é muito interesse na segunda maior PASTA, mas, "que tiro foi esse"? Uma autonomia de GESTÃO, o qual os servidores de carreira são excluídos da meritocracia?... Ora, se colocar um AGENTE como SECRETÁRIO será um bom negócio?... Em linhas gerais, dirigir uma INSTITUIÇÃO de quase 20.000 homens e mulheres, ainda fazer custódia de aproximadamente 75.000 presos sem regulamento de LEI ORGÂNICA, isso é uma "barca furada", então, quem for COMANDAR já sabe que a embarcação vai afundar....(risos)

No tocante, somos "puliça", ou melhor executamos atividades policiais, porém, nossa LEGISLAÇÃO é uma aberração. Em contrapartida, uma justa solução para MORALIZAÇÃO será a inclusão da polícia PENAL nas esferas: "FEDERAL e ESTADUAL", assim, com uma legislação orgânica reconhecida pela Carta Magna.
O Sistema Prisional precisa ser pensado a todo momento, mas a mente de uma maioria encontra-se atrofiada na síndrome do falso poder. Muitos matreiros da políticagem desconstroem os trabalhos de QUEM luta para sonhar pela valorização, uma maioria são degustados vivos pelos ABUTRES que só pensam em plataforma de VOTOS no cenário PRISIONAL.

Portanto, a máxima de Maquiável fica nítida, ou seja, dividir para conquistar, assim, nossa profissão vai de mal a pior, pois quem assume um cargo político em qualquer âmbito da SEAP, isto é, de líder de equipe até o mais alto escalão, às vezes, os pseudos líderes se transformam em facínoras para tentarem ser vitalícios em cargos comissionados...(enganação de si mesmo)

Por fim, sem ORGANIZAÇÃO fica explícito à falta de reciprocidade de um colega ao outro. A história da profissão se esbarra no interesse político e a carreira jogada ao lixo. Lamentável, que o estupro da meritocracia expõe toda uma instituição ao assédio e perseguições entre tudo e todos. Embora, nós somos os próprios culpados que omitimos os bons combates em prol da classe, e por letargia os demagogos da politicagem só querem o "VOTO" do GUARDA!...


ALEXANDRE GUERREIRO
DELEGADO SINDICAL
SINDASP-MG NORTE

A REFORMA DA PREVIDÊNCIA E A VIDA DE INOCENTES


Nenhum texto alternativo automático disponível.
Nenhum texto alternativo automático disponível.Nenhum texto alternativo automático disponível.


Um dos assuntos mais discutidos recentemente, com o apoio escancarado da grande mídia, tem sido a questão alusiva à reforma da previdência.
Apresentado originariamente em dezembro de 2016, o texto sofreu diversas alterações desde a comissão especial da Câmara dos Deputados, o que evidencia que não houve um estudo aprofundado sobre o tema, muito menos um cuidado sobre as estratégias necessárias à aprovação da reforma em questão.
A dificuldade para conseguir os 308 votos favoráveis (3/5 dos Deputados), em duas votações no plenário, quórum necessário à aprovação de Emendas Constitucionais, fez com que o governo enxugasse a proposta mais uma vez, em uma tentativa de garantir a aprovação.
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, pretende pautar a matéria até o fim de fevereiro. O texto, entretanto, ainda não conta com o apoio de 308 Deputados, como demonstrado, o mínimo necessário para aprovar uma proposta de emenda à Constituição (PEC). O governo continua com apenas 270 votos de Deputados favoráveis à medida.
Tudo leva a crer que, se chegar a março ainda sem votos, o assunto deverá ser engavetado no Parlamento Federal. Mas, caso seja possível garantir os 314 votos prometidos pelo ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, e ser aprovado em dois turnos, o texto seguirá para o Senado, onde precisará também do apoio de dois terços dos senadores, o que equivale a 54 dos 81, novamente em duas fases de votação para, enfim, poder ser promulgado.
Nesta semana, demonstrando uma estridente ausência de articulação, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, afirmou que não terá pressa para pautar a matéria. “A Câmara está há um ano e meio discutindo isso. Se votarem a reforma da Previdência e ela vier para o Senado, seguiremos ritos normais de tramitação”.
A questão é complexa. A reforma da Previdência está longe de ser consenso até mesmo entre os pré-candidatos à Presidência da República, que opinam de modo completamente destoante uns dos outros.
A grande verdade é que o governo federal errou feio ao eleger determinadas categorias funcionais para serem satanizadas. É o que se buscou fazer, por exemplo, com os funcionários públicos, apresentados em propagandas estatais, por grandes veículos de comunicação, como se fossem verdadeiros privilegiados.
Esse aspecto merece uma digressão especial. A nosso sentir, a escolha dos funcionários públicos como alvos nada tem de ocasional. Manipula-se preconceitos difusos para se criar um “inimigo externo” ao tempo em que se busca demonizar os servidores públicos estáveis e independentes, estruturados pela Constituição de 1988.
Ora, são estes funcionários estáveis, que ingressaram no serviço público antes de 2003, principalmente das carreiras de estado, que formam a espinha dorsal das carreiras que investigam, fiscalizam, processam, incomodam as forças políticas que estão no poder. O objetivo final vai muito além da previdência, portanto, o que se busca, claramente, é manter o sistema político corrompido.
Já se dizia que, na guerra, a verdade é sempre a primeira vítima. O grande problema que se apresenta é expor à sociedade os números tais quais eles realmente são. Isso o governo federal não fez! Em pleno século XXI, com mídias sociais torpedeando a vida das pessoas, é um equívoco primário. O problema do suposto déficit da previdência social no Brasil, por exemplo, não está no envelhecimento da população, mas sim na ineficiência dos governantes que administram o sistema e no desvio das importâncias para outras finalidades, completamente alheias à seguridade social.
Em síntese, não posso concordar com uma reforma que é paga única e exclusivamente pelos trabalhadores, sem qualquer enfrentamento às terríveis renúncias fiscais, por exemplo. É preciso concertar a Previdência, admito. Mas que se inicie por onde está o erro, particularmente salários, aposentadorias e benefícios que estão em desacordo com a moralidade, a ética, a decência, a humanidade e não atacar, justamente, aqueles que só contribuíram para o engrandecimento deste país. Como diria o professor Luiz Roberto Bodstein:
“Na juventude, é quando se desfruta do encontrado no pomar.
A maturidade é o tempo de plantar. 
A velhice é o tempo de colher”.


(*) Delegado de Polícia Federal e Professor da Academia Nacional de Polícia

O SINDASP-MG realizou, na tarde de hoje (08.02), a assembleia de prestação de contas




O SINDASP-MG realizou, na tarde de hoje (08.02), a assembleia de prestação de contas. Em uma assembleia pacífica com a presença dos agentes penitenciários filiados, foi lido o relatório financeiro referente aos gastos do ano de 2017 e a previsão orçamentária para o ano 2019. Após a leitura do relatório pela empresa de contabildade responsável pelas contas do sindicato, foi aberto espaço para questionamentos e dúvidas. Em seguida, foi encerrada a assembleia com aprovação do relatório e da previsão orçamentária. 

Em um segundo momento, foi proposto o reajuste da mensalidade de filiação de 1% para 1,5%. O Presidente do SINDASP-MG Adeilton e o Diretor Daniel falaram sobre a importância do apoio dos filiados, principalmente após o fim do imposto sindical, para manter o Sindicato vivo e atuante. Eles explicaram que tal medida foi necessária para sustentar uma estrutura que atenda todos os filiados da capital e do interior, com um departamento jurídico forte, caravanas para as manifestações de interesse da classe, dentre outras ações para a categoria.

Além disso, também foi proposto uma contribuição anual VOLUNTÁRIA entre os filiados para ajudar nos custos, principalmente na luta pela aprovação da Policia Penal, em Brasilia. Esta contribuição será suspensa caso o imposto sindical volte a ser cobrado.

Ambas as propostas foram aprovadas pelos filiados presentes.

Secretário de Administração Prisional deixa cargo em Minas

O secretário de Segurança Pública, Sérgio Barboza Menezes, vai acumular as duas pastas



O desembargador Francisco Kupidlowski alegou questões pessoais para deixar o cargo, segundo a Seap(foto: Vera Godoy/Estado de Minas - 15/09/2000 )

Por João Henrique do Vale

O medo de motins nas penitenciárias de Minas Gerais durante o feriado prolongado de carnaval é dividido entre a classe de advogados e agentes penitenciários. Mesmo com os ânimos mais amenos em penitenciárias da Grande BH, onde princípios de motins foram registrados nas últimas semanas, a Comissão de Assuntos Carcerários da Ordem de Advogados do Brasil (OAB/MG) e o Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária do Estado de Minas Gerais (Sindasp) acreditam que rebeliões podem ocorrer devido ao número pequeno de agentes penitenciários.

A Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) informou que medidas de segurança foram tomadas nas unidades prisionais durante o recesso. Ontem, foi confirmada mudança no alto escalão do órgão. O desembargador Francisco Kupidlowski deixou a pasta alegando problemas pessoais. Sérgio Barboza Menezes, que também é secretário de Segurança Pública, vai acumular as duas funções.

Por meio de nota, a Seap informou que o desembargador entregou o cargo depois de se reunir com o governador Fernando Pimentel (PT), na quarta-feira, onde apresentou um balanço das principais ações desenvolvidas no Sistema Prisional. “Na ocasião, o secretário solicitou dispensa do cargo, em razão de questões pessoais”, afirmou a assessoria de imprensa do órgão. 

  
O desembargador assumiu a Seap em 2016, depois da extinção da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds). Na ocasião, foi criada a Secretaria de Administração Prisional com o intuito de “planejar, organizar, coordenar e gerir a política prisional, assegurando a efetiva execução das decisões judiciais e privilegiando a humanização do atendimento e a inclusão social dos indivíduos em cumprimento de pena em Minas Gerais”, diz Seap.

A mudança foi vista com bons olhos pela Comissão de Assuntos Carcerários da Ordem de Advogados do Brasil (OAB/MG). “Recebemos essa notícia de uma forma positiva, tendo em vista a facilidade de diálogo com o secretário Sérgio Menezes, que vai acumular as duas secretarias. Então, o diálogo com os parceiros da execução mais aberto traz mais benefícios com o sistema e que passa a ser colaborativo e compartilhado”, afirmou o advogado Fábio Piló, presidente da Comissão.

O sindicato dos agentes penitenciários também concordaram com a alteração. “Para nós é o início, mas ainda não teve efeito (a mudança). A última gestão foi a mais ausente do sistema prisional. Deixou o sistema se autodirigir. Tudo que dependeria do secretário não ocorreu. Nos sentimos abandonados”, criticou  Adeilton Souza Rocha, presidente do Sindasp.


FONTE: EM.COM

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

ASSEMBLEIA DO SINDASP VOTA CONTRIBUIÇÃO SINDICAL

CASO OS SERVIDORES NÃO SE MANIFESTEM, SERÁ APROVADA A CONTRIBUIÇÃO SINDICAL. OS AGENTES DEVEM COMPARECER À ASSEMBLEIA E DIZER NÃO A ESTA COBRANÇA.




⚫SINDASP-MG INFORMA:

O SINDASP - MG convoca a todos os filiados para comparecerem na Assembleia Geral ordinária, que se realizará no dia 8 de fevereiro de 2018, às 17h em primeira convocação e 17h30 em segunda convocação, no auditório da Femetalminas, sito a Rua Curitiba, nº 1.269, Centro, Belo Horizonte/MG, para tratar da dos seguintes assuntos:

a) Leitura do parecer do conselho fiscal;

b) Apreciar a Prestação de contas do exercício do ano 2017;

c) Aprovação do parecer do conselho fiscal e das peças contábeis referentes ao exercício do ano 2017.

⚫Em um segundo momento da Assembleia geral extraordinária, a partir das 19h (primeira convocação) e 19h30 (segunda convocação), o SINDASP-MG tratará da seguinte pauta com seus filiados:

a) discussão e aprovação das formalidades legais para cobrança e desconto da contribuição sindical obrigatória (art. 8º e art. 149 da Constituição Federal), prevista nos arts. 545 e 610 da CLT, com as alterações promovidas pela Lei nº 13.467/2017 (autorização expressa da categoria);

b) deliberação acerca de procedimentos a serem adotados, inclusive quanto a notificação de autorização prévia e expressa ao Governo do Estado de Minas Gerais, e ainda, para em primeira convocação e 19h30min em segunda convocação, os casos previstos no art. 602 da CLT.








domingo, 4 de fevereiro de 2018

Capítulo do SISTEMA PRISIONAL

 Resultado de imagem para falsos profetas


Por Alexandre Guerreiro
03 FEV 2018


No imaginário político acreditamos que as pessoas mudam o retrato da parede para uma realidade digna. Diga-se de passagem como os matreiros da política assassinaram a nossa profissão.

Em fato, nós somos os próprios culpados, isto é, deixamos os aventureiros caminhar, além do surrealismo, ou seja, uma "arca perdida", à frente de inúmeras mentiras utópicas. Mas, o que presenciamos foi a pura demagogia, dos velhos abutres que encheram a pança com a inocência e o sonho de cada um de nós Agente Penitenciário.

Uma alienação, claro, a profissão é bem diferente das demais forças de segurança. O Sistema Prisional trata de um campo multidisciplinar para à sociedade. Porém, a política suplantada disseminou um trato injusto com a carreira carregando ao abismo. 


Por fim, os falsos profetas propagaram a política "se não é amigo, é inimigo", cuja o discurso esquizofrênico de um falso "DEUS" ancorado na politicagem desconstruiu-se o espírito de camaradagem no SISTEMA Norte Mineiro. O qual chegamos ao fundo do poço...